11 perguntas e respostas que vão tirar suas dúvidas sobre hipotireoidismo – GQ

5

A tireoide é uma glândula endócrina importantíssima para o funcionamento harmônico do organismo. Mas afinal, o que isso significa? “Existem muitas dúvidas dos pacientes, relacionadas a distúrbios da tireoide, como o hipotireoidismo, nódulos, perda de peso, dentre outras”, explica a endocrinologista e metabologista Tassiane Alvarenga. Ela listou as questões mais frequentes em seu consultório e respondeu se são mitos ou verdades. Confira.

Eu posso controlar o hipotireoidismo apenas com alimentação?
Mito! Pacientes com hipotireoidismo podem se beneficiar de uma dieta mais específica para a redução de sintomas comuns à doença como inchaço, fadiga, enfraquecimento de unhas e cabelos, ao mesmo tempo em que ajuda na redução ou manutenção do peso. Porém, nenhum alimento, suplemento alimentar ou qualquer fórmula é capaz de substituir o tratamento clínico da doença.

Alimentação ajuda na redução dos sintomas do hipotireoidismo?
Verdade! Existem alimentos e nutrientes que podem contribuir para uma melhor qualidade de vida para os pacientes de hipotireoidismo e também alguns que devem ser evitados. O consumo excessivo de sal, por exemplo, pode ser nocivo porque o sal de cozinha é iodado por força de lei com o intuito de prevenir o déficit de iodo. O excesso de sal pode prejudicar a tireoide. Uma dieta saudável para pacientes com hipotireoidismo inclui grãos integrais, alimentos naturais, castanhas, abundância de frutas, vegetais e uma boa oferta de proteínas magras. Importante lembrar que, no hipotireoidismo, a boa alimentação deve ser sempre associada ao tratamento clínico.

+ Veja o que faz parte do check-up sob medida para executivos
+ Seis hormônios que podem atrapalhar seu emagrecimento
+ Conheça os hormônios que fazem bem e os vilões produzidos pelo nosso corpo

Hipotireoidismo engorda muito?
Mito! Embora o ganho de peso seja uma das manifestações clínicas do hipotireoidismo, existem pessoas portadoras da disfunção da tireoide que NÃO apresentam esta queixa. Quando ocorre apenas a diminuição do metabolismo, o ganho de peso é pequeno, de cerca de 2Kg e o tratamento reverte totalmente este efeito do hipotireoidismo.

Hipotireoidismo faz perder cabelos?
Verdade! Tanto o hipotireoidismo quanto o hipertireoidismo podem ser causas de queda de cabelo. Estas alterações da tireoide podem ser diagnosticadas através de exames laboratoriais. O tratamento correto das doenças da tireoide pode corrigir a perda capilar.

Hipotireoidismo não afeta a qualidade de vida?
Mito! Se tratado de forma inadequada o hipotireoidismo vai alterar de forma importante a qualidade de vida, pois causa infertilidade, cansaço, sonolência, alterações humor, memória e ganho de peso o que com certeza prejudica o desempenho no trabalho, no lazer e atividade intelectual. Além disso, o ganho leve de peso, ocorre em geral por retenção de líquidos e não por gordura em si.

Hipotireoidismo pode ser detectado pelo Teste do Pezinho?
Verdade! Retira-se uma gota de sangue do pé do bebê no terceiro dia de vida. O exame ajuda a verificar se a tireoide do bebê está funcionando bem, além de atestar a ocorrência de outras doenças. Se o hipotireoidismo congênito for controlado de forma adequada e precocemente, a criança leva uma vida normal.

Hipotireoidismo causa retardo mental?
Verdade! O hormônio da tireoide é fundamental para o desenvolvimento do cérebro do bebê. As crianças que nascem com hipotireoidismo congênito (sem função tireoidiana ao nascer) podem ter sérias sequelas cognitivas, neurológicas e de desenvolvimento, caso o problema não seja identificado e controlado precocemente.

A T3 (tri-iodotironina) é útil no tratamento de estresse, cansaço ou desânimo?
Mito! Não há indicação de uso de T3 nessas situações. Ela pode causar riscos à sua saúde.

A T3 (tri-iodotironina) pode ser formulada com segurança?
Mito! A maioria das farmácias de manipulação não atinge alta precisão ao formular o hormônio em microgramas. Os hormônios formulados não estão sujeitos aos mesmos controles de qualidade dos medicamentos industrializados nem ao monitoramento da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Tomar hormônio tireoidiano é bom para emagrecer?
Mito! Só emagrece quem faz uso do medicamento sem ter hipotireoidismo. Além disso, é absolutamente contra-indicado, primeiro a pessoa perde calorias derivadas dos músculos e só depois é que são consumidas as reservas de gordura. Isso significa que antes de eliminar a barriga, há uma redução da musculatura, o que leva à perda da força e à flacidez. Pior ainda é que o excesso de hormônios acelera a reabsorção do cálcio do osso, o que leva ao enfraquecimento do esqueleto, além de arritmias que podem ser até fatais.

Hipotireoidismo reduz o desempenho físico?
Verdade! Devido à redução do metabolismo, quem sofre com o distúrbio da tireoide ‘funciona’ mais lentamente. Com isso, tanto as atividades físicas, especialmente em atletas profissionais, quanto o desempenho sexual e intelectual ficam comprometidos. Daí a dificuldade para trocar a caminhada pela corrida, por exemplo, e raciocinar ou tomar decisões mais rapidamente. A boa notícia é que a reposição hormonal reverte todos esses sintomas.

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários