Brasileiro conquista uma das duas vagas da América do Sul para os Jogos Olímpicos da Juventude – Revista Náutica

9
Foto: Arquivo Pessoal

Nesta quarta-feira (28), o jovem atleta do Clube dos Jangadeiros, Guilherme Plentz, conquistou uma das duas vagas da América do Sul para disputar os Jogos Olimpícos da Juventude de 2018, que será realizado no mês de outubro, em Buenos Aires, na Argentina. O velejador estreou na classe na BIC Techno 293 e surpreendeu garantindo-se como representante brasileiro na categoria.

“Eu atribuo a conquista a minha família. A todos que me ajudaram no Janga, o Sorriso (Lucas Mazim); o pessoal que veleja de barco da flotilha jovem, que me ajudava a ter noção de velocidade; enfim, a todos que acreditaram em mim. Eu sabia que precisava treinar mais, para chegar onde eu cheguei. Nunca tinha velejado nesta prancha, mas treinei na RS:X, acho que me deu uma boa base para chegar aqui e conquistar essa vaga. Agora pretendo treinar com todas as forças que tiver para chegar na Olimpíada e mandar bem também”, comentou.

Além do talento, Guilherme também precisou contar com a sorte para conquistar a vaga nas águas de Paracas. O atleta terminou a seletiva na 6ª colocação Geral, atrás de dois argentinos, dois peruanos e um estadunidense. Outros três brasileiros disputavam o campeonato.

Como os Jogos serão realizados na Argentina, os competidores do país vizinho não estavam na briga por uma das duas vagas do Continente, bem como o norte-americano, que está ligado a outra federação. Entre os dois velejadores locais, apenas um poderia representar o país na Olímpiada e, por isso, Guilherme ganhou a vaga inédita para o Jangadeiros.

Guilherme não terá muito tempo para comemorar a classificação inédita, pois nesta quinta-feira (1) o atleta já começa a disputa do Sul-Americano da classe RS:X. O campeonato também ocorre em Paracas até o dia 5 de março. Entre os classificados para os Jogos, está a também brasileira Giovana Prada, filha do atleta de vela olímpica Bruno Prada.

Fonte Oficial: Revista Náutica.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários