Exposição mostra que música jamaicana vai muito além de Bob Marley – GQ

14

Se quando pensa em música jamaicana você não vai muito além de Bob Marley e The Wailers, temos uma boa notícia. A partir de 14 de março, o Sesc 24 de Maio apresenta a exposição Jamaica, Jamaica!, que faz um panorama sobre a história da música da ilha caribenha.

A mostra foi concebida pela Cité de la musique – Philharmonie de Paris e chega ao país vinda da instituição francesa, onde ficou em cartaz no ano passado. Com curadoria do jornalista e diretor cinematográfico francês Sébastien Carayol, ela traça um panorama cronológico e histórico sobre a música jamaicana por meio de oito núcleos. Em conjunto, eles traçam um olhar político, social e cultural, tendo a produção musical da ilha como fio condutor desta história, além das pesquisas realizadas pelo núcleo sobre a expansão da música jamaicana no Brasil – Maranhão, Bahia e São Paulo.

Segundo a organização, a exposição pretende mostrar que o país caribenho, berço de uma das principais correntes musicais da segunda metade do século XX, tem muito mais do que reggae e seu ícone universal, Bob Marley.

História

Nesse contexto, Jamaica, Jamaica! busca reconhecer parte da história por meio do olhar para os conflitos e encontros pós-coloniais que levaram a um movimento musical único e universal. Para ilustrar a diversidade e patrimônio, a mostra reúne fotografias, capas de álbuns, instrumentos musicais, folhetos, materiais gráficos das festas de rua, documentos, áudios e imagens de coleções particulares e instituições.

Junior Reid, 1985.  (Foto: Beth Lesser)

Além dos acervos reunidos por Carayol, oriundos de acervos e coleções da Jamaica, Grã-Bretanha e França, a exposição no Sesc São Paulo conta com conteúdo especialmente pesquisado para esta montagem, reunido a partir da pesquisa de um grupo curatorial convidado, que apresenta desdobramentos e impactos da cultura da Jamaica no território brasileiro. Objetos, documentos e imagens vindos do Maranhão, Bahia e São Paulo fazem parte do histórico brasileiro: São Luís, conhecida como a “A Jamaica Brasileira”; a região do Recôncavo baiano, onde se mantiveram as raízes jamaicanas tradicionais do rastafári, e em Salvador, onde houve grande influência do reggae na música local  -particularmente no samba reggae e nos blocos afro; e São Paulo, com os bailes de Dancehall e Reggae da periferia ao centro da cidade, fortalecendo a cultura soundsystem local.

Além disso, a exposição conta com uma vasta programação integrada, com cursos, palestras, encontros e oficinas e conta também com projeto educativo proporcionando visitas orientadas e ateliês no espaço da exposição.

Serviço
Exposição Jamaica, Jamaica!
Visitação: De 15 de março a 26 de agosto de 2018
Horários: Terça a sábado, das 9h às 21h. Domingos e Feriados, das 9h às 18h
Local: Sesc 24 de Maio. Espaço Expositivo (5º andar)
Classificação: 12 anos
Quanto: Grátis

Fonte Oficial: GQ.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários