Montagem da Vila da Regata que irá receber a Volvo Ocean Race tem início em Itajaí – Revista Náutica

12
Foto: Ainhoa Sanchez

Enquanto os sete veleiros participantes da Volvo Ocean Race, a maior regata da volta ao mundo, enfrentam percurso de 7,6 mil milhas náuticas de Auckland, na Nova Zelândia, até o Brasil, a cidade que receberá o evento entre 5 e 22 de abril já inicia os preparativos para a montagem oficial da estrutura. Começaram a ser instalados em Itajaí, no Litoral-Norte de Santa Catarina, o pavilhão gastronômico e cultural e a base do centro de eventos e área comercial do Itajaí Stopover, local que será a sede oficial da “fórmula 1 dos mares” em abril.

Nos próximos dias, chegarão os 129 contêineres que trarão os materiais e estrutura oficial da Volvo Ocean Race mundial, de Hong Kong até o litoral brasileiro, com os jogos educacionais, áreas de entretenimento, acolhimento e manutenção das embarcações. Além disso, serão finalizadas as instalações hidráulicas e elétricas da Vila da Regata. Itajaí (SC) representa o Brasil nesta etapa do evento e é a única parada da América Latina. A expectativa é que a Volvo Ocean Race atraia mais de 400 mil pessoas e movimente R$ 82 milhões para o país. Mais do que uma competição esportiva, a “fórmula 1 dos mares” é reconhecida há mais de 50 anos pela sua vocação em conscientização social, educacional e sustentável.

Por onde passa, promove atividades que visam o desenvolvimento das comunidades de maneira simples, através da união de esforços e ações transformadoras. “Limpeza dos rios, aulas especiais em escolas, atividades gratuitas que somam tecnologia, educação e meio ambiente, entre tantas outras  iniciativas fazem parte do proposto pela Volvo Ocean Race. Tudo isso deixa uma herança cultural, educacional e social muito grande, alteram o meio como um todo e contribuem positivamente para o desenvolvimento do Brasil”, afirma o presidente do Itajaí Stopover, Evandro Neiva.  Além disso, a Volvo Ocean Race no Brasil terá espaço para mais de 80 atrações musicais, artísticas, gastronômicas e de entretenimento.

A previsão é que os primeiros veleiros apareçam no litoral brasileiro a partir de 8 de abril. A maior expectativa é a chegada de Martine Grael, única brasileira a participar desta edição da maior regata à vela do planeta. A medalhista olímpica e campeã mundial, integra a equipe AkzoNobel, é filha do bicampeão olímpico Torben Grael e deve ser recebida pela família na chegada ao Brasil.

 

Fonte Oficial: Revista Náutica.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários