4 harmonizações imbatíveis para passar bem o Dia da Pizza – GQ

5

Esta segunda-feira (10) se comemora o Dia da Pizza e você está sem refrigerante na geladeira? Oportunidade de ouro então para tentar uma dupla de peso: pizza com vinho.

De acordo com Lana Ruff, sommelière do e-commerce especializado Evino, o vinho é o acompanhamento ideal para esse prato – ainda mais em dias frios. “Acredito que a pizza e o vinho foram feitos um para o outro. Afinal é possível combinar esse prato com diversos tipos de vinhos. Porém, costumo dizer que não existe regra de harmonização. Tudo é questão de paladar”, pontua a especialista. Quer saber como? Lana divide conosco quatro exemplos.

Vale também relembrar como comemorar a data ao estilo GQ, claro.

Pizza de queijo brie com presunto de parma: Maison Castel Classics Rose D’Anjou AOC 2016

Rosé d’Anjou é um clássico do Vale do Loire, de onde saem vinhos frescos e bem frutados. Os rosés dessa região são delicados e saborosos e pedem uma harmonização refinada com o mesmo equilíbrio de sutileza na textura (como a do queijo brie) e de presença de sabor (como a do prosciutto).

Pizza de quatro queijos: Langevin Chardonnay 2016

Essa é uma pizza cheia de sabores e de texturas e por isso mesmo um tanto difícil de harmonizar. A sugestão é um Chardonnay “low-profile”, ou seja, sem grandes pretensões aromáticas. O Langevin é uma expressão discreta e elegante dessa uva, mas com corpo e estrutura suficientes pra aguentar uma pizza como a de quatro queijos.

Pizza de cogumelos: Domaine de La Motte Pinot Noir 2016

De textura macia, saborosa, aromática e terrosa. Essa descrição poderia ser dedicada ao recheio de cogumelos de uma pizza ou à uva Pinot Noir quando vinificada pelos franceses. A propósito, uma dica bem básica e certeira pra conseguir uma harmonização bem sucedida é tentar descrever o vinho e o prato com os mesmos adjetivos.

Pizza de linguiça de javali (ou calabresa): 8 Vites Miliasso Piemonte DOC Rosso 2014

Elaborado a partir de oito uvas viníferas diferentes, o rótulo 8 Vites é um clássico italiano. O que isso quer dizer? Ele tem acidez presente (ótima pra compensar as gorduras da carne de porco), taninos macios, aromas e sabores de frutas frescas como cereja e, sobretudo, harmoniza com pizzas tradicionais italianas – como de linguiça de javali ou a queridinha calabresa.

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários