4 lugares fora da rota que você precisa conhecer – GQ

7

Desde as escapas de Bob Wolfenson até as dicas de Thiaguinho para curtir a Europa, estamos sempre de olho em roteiros interessantes e divertidos. Mas e se o que você procura estiver bem distante da rota tradicional, dos must sees do turismo? 

São muitos os destinos extraordinários – e pouco conhecidos pela maioria dos viajantes  – que vão além da lista de lugares clássicos e valem a pena a visita. Thiago Vasconcelos, diretor-executivo da Pier 1 Cruise Experts, dá a letra do que deve estar no seu radar.

Zadar

Zadar (Foto: Divulgação)

A Croácia entrou na lista de alguns turistas depois do sucesso da série Game of Thrones, mas a maioria se limita a conhecer apenas Dubrovnik e Split, enquanto a cidade de Zadar se mantém um segredo bem guardado. De frente para o Mar Adriático, suas ruas de mármore são repletas de ruínas romanas, igrejas medievais, palácios e museus. Zadar ainda é cercada por quatro parques nacionais: as intocadas ilhas Kornati, as montanhas Velebit, o rio Krka e os lagos Plitvice, fazendo com que o destino seja perfeito para mergulho, trilhas, escaladas e, nos meses de inverno, esqui. E, ao final do dia, ainda pode-se apreciar um maraschino, licor feito a partir da destilação da cereja marasca, produzida na região.

Ho Chi Minh

Ho Chi Mihn (Foto: Divulgação)

A maior cidade do Vietnã hoje é lar de uma cultura única e gastronomia colorida, mas viu acontecer uma das maiores guerras do último século. Essa parte de sua história é ainda hoje muito preservada, o que transforma o lugar em um museu a céu aberto fascinante: é possível visitar os estreitos túneis de Cuchi, usados como esconderijo e rotas de comunicação e suprimentos pelos vietcongues, assim como o museu War Remnants, onde se pode ver de perto materiais usados durante o combate em diferentes conflitos no país. A exibição fotográfica Réquiem, que inclui impactantes imagens tiradas por fotógrafos que perderam a vida cobrindo essas guerras, incluindo o lendário Robert Capa.

Mascate

Mascate (Foto: Divulgação)

Banhada pelo Golfo Pérsico, a capital do Omã, no Oriente Médio, é uma cidade portuária circundada pelas áridas montanhas Hajar. É possível começar o dia fazendo mergulho e terminar a noite vendo estrelas no deserto. A arquitetura local é inegavelmente charmosa, com casas que, por lei, devem ser pintadas de branco ou bege e não podem ultrapassar seis andares. No meio delas, as majestosas mesquitas surgem tirando o fôlego. Aliás, a Grande Mesquita do Sultão Qaboos se destaca pelos coloridos mosaicos e pela grandiosidade: cobre uma área de mais de 400 mil metros quadrados. Como não poderia faltar em um país árabe, os souks (bazares) são um destaque. No de Muttrah, em especial, encontram-se várias mercadorias típicas, roupas e incensos de aromas marcantes. As paisagens naturais não deixam a desejar: em Wadi Bani Khalid é uma região de vales com rios perenes de água cristalina paradisíacos.

+ 5 lugares paradisíacos pelo mundo para celebrar o seu casamento
+ Cidade mais liberal do Oriente Médio, Tel Aviv vale a visita
+ Pedro Scooby dá dicas “não só para os surfistas” de turismo na Indonésia

Zanzibar

Zanzibar (Foto: Divulgação)

Este arquipélago da Tanzânia, formado por duas ilhas, é abraçado pelo Oceano Índico. Suas praias de areia branca possuem um mar tranquilo e de um azul profundo com vastos corais. Zanzibar é conhecida por seus sabores, muito bem temperados com as especiarias produzidas no local. Além disso, sua gastronomia, como não poderia ser diferente, é recheada de frutos do mar frescos e frutas tropicais, que podem ser experimentados no mercado da cidade, em Stone Town. E o melhor: devido à sua posição geográfica, próximo à linha de Equador, faz calor o ano inteiro. Com praias tão convidativas, seria injustiça se não fizesse!

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários