5 destinos incríveis para ver a aurora boreal – GQ

9

Avistar a aurora boreal é uma experiência impressionante e que dificilmente passaria batido na vida de alguém, mesmo daqueles que não tem intimidade nenhuma com as baixas temperaturas. Natural de regiões mais afastadas do centro do globo, como Canadá, Noruega, Islândia, Finlândia e Antártida, o fenômeno óptico meteorológico encanta pela mistura de cores e pelo toque de magia que proporciona aos que o presenciam. Mas antes de cruzar o globo atrás das tão cobiçadas luzes árticas, é preciso saber aonde ir.

+ Europa paradisíaca: casal brasileiro percorre 4 países atrás de fotos perfeitas da aurora boreal
+ As fotos aéreas desse fotógrafo irão fazer você sonhar acordado
+ Ofertas Amazon: veja ofertas dos dispositivos Amazon no Brasil

Respondendo a essa dúvida, a Interpoint Viagens & Turismo, agência de viagens especializada em experiências de luxo e inverno, nos indicou os melhores destinos para apreciar o fenômeno e dá dicas para quem pretende presenciar a este espetáculo da natureza.

Alta, Lapônia – Noruega
Embora a Lapônia, no norte da Escandinávia, ocupe uma região compreendida por quarto países diferentes – Noruega, Suécia, Finlândia e Rússia – a pequena cidade de Alta, situada em solo norueguês e conhecida por “A Cidade das Auroras Boreais”, é um excelente ponto para quem quer apreciar o mundo de cores e aventuras que o fenômeno natural proporciona. 

Alta, Laônia (Foto: divulgação)

Ivalo, Lapônia – Finlândia
Ainda na Lapônia, mas no outro 1/4 da fronteira, a cidade de Ivalo, na Finlândia, também é uma excelente opção para apreciar a Aurora Boreal. Com temperaturas pra lá de negativas durante o inverno, cerca de -30º, o destino torna a expectativa de apreciar o fenômeno meteorológico semelhante à vivência na Noruega, mas com uma grande diferença.

No destino, ao se hospedar no hotel Igloo Village Kakslautannen, os hóspedes podem vivenciar a incrível experiência de apreciar a Aurora Boreal da própria cama, já que os quartos são pequenas estruturas em formato de iglu com abóbodas de vidro.

Ivalo, Lapônia (Foto: divulgação)

Fairbanks – Alasca
O Alasca é um dos destinos mais populares do mundo quando se pensa em Aurora Boreal. Seu clima gélido, com temperaturas abaixo de zero, é um convite à contemplação do fenômeno. Por lá, duas cidades se destacam na busca pelas luzes árticas –  Anchorage e Fairbanks. O primeiro não é muito indicado pela grande incidência de chuvas. Já o segundo é um dos melhores pontos de observação do mundo por uma série de motivos. Entre eles o fato de que Fairbanks está situada bem pertinho do Círculo Polar Ártico, na chamada zona da aurora, o que propicia a reincidência do atrativo.

Em média, a aurora chega a ser registrada em oito de cada dez dias. Os melhores pontos de observação ficam em colinas e highways que oferecem vista livre para o horizonte. Quanto mais distante do centro ou da luminosidade da cidade, melhor.

Fairbanks, Alasca (Foto: divulgação)

Whitehorse, Yukon – Canadá
Há pelo menos 20 lugares no Canadá onde é possível ver a Aurora Boreal, mas o melhor deles é a cidade de Whitehorse, no norte do país, no território de Yukon. A cidade, aliás, guarda uma peculiaridade bem interessante para os turistas, já que é considerada pelo livro dos recordes, o Guinness World Records, como a cidade com o ar mais puro do mundo.

Situada bem pertinho do Alasca, a região é muito forte no ecoturismo, atraindo viajantes de todas as partes do mundo atrás de trilhas e caminhadas que levam a cenários de tirar o fôlego e, claro, à Aurora Boreal.

Whitehorse, Yukon (Foto: divulgação)

Reykjavik – Islândia
Diferente de outros destinos já citados, na Islândia não é preciso ir ao norte do país para ver a Aurora Boreal. Na própria capital, Reykjavik, é possível contemplar o fenômeno. Para uma experiência completa, basta se deslocar um pouquinho da cidade para garantir “ingresso” ao show de luzes, que é igualmente deslumbrante. Outras belezas naturais também se destacam em pacotes ao destino, como praias de areias negras, montanhas, formações vulcânicas, gêiser e outras maravilhas.

Reykjavik, Islândia (Foto: divulgação)

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários