65 anos após sua morte, James Dean vai voltar ao cinema em 2020 – GQ

7

James Dean (Foto: Getty Images)

O ator americano James Dean, eternalizado no imaginário gringo por Juventude Transviada (de 1955, incidentalmente mesmo ano de sua morte) está no casting de um novo filme, programado para o ano que vem. Mesmo que ele já não esteja entre nós há mais de 60 anos.

+ Com a estreia de ‘Parasita’, cinema sul-coreano é destaque da semana e ganha favoritismo ao Oscar
+ ‘Animais Fantásticos 3’ se passará no Rio de Janeiro na década de 30

O longa em questão é Finding Jack, uma história que gira em torno de cães de guerra deixados para trás pelo exército americano após a campanha no Vietnã. A necromancia cinematográfico ficou a cargo de dois estúdios de efeitos em computação gráfica, um no Canadá e outro na África do Sul, responsáveis por criar uma versão digital o mais perfeita possível do astro. Sua voz será simulada por outro ator.

Em Finding Jack, o James digital deve viver Rogan, um personagem secundário na trama, segundo nota do Hollywood Reporter. É a primeira estreia de um filme com James Dean desde Assim Caminha a Humanidade, em 1956, lançado pouco tempo após sua morte.

Trata-se de um caso (talvez extremo) de preciosismo da equipe. “Procuramos em todo canto o personagem perfeito para viver o papel de Rogan, que tem alguns arcos narrativos complexos, e depois de meses de pesquisa, chegamos no James Dean”, disse ao Reporter o co-diretor Anton Ernst. 

Fica, claro, a questão um tanto curiosa: você vai mesmo ver James Dean em Finding Jack?

Acompanha tudo de GQ? Agora você pode ler as edições e matérias exclusivas no Globo Mais,o app com conteúdo para todos os momentos do seu dia. Baixe agora!

Gostou da nossa matéria? Clique aqui para assinar a nossa newsletter e receba mais conteúdos.

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários