8 vinhos perfeitos para degustar no verão – GQ

16

O calor dá sede de bebida gelada. E quanto mais animada a pool party, mais bebida! Para quem não esbanja no orçamento, convém ficar na cervejinha trincando ou, se partir para o vinho, pegar leve no custo por garrafa sem abrir mão da qualidade.

+ Fasano esquenta o verão do Rio com seu novo quiosque na praia, o Marea
+ Os tênis da semana: os modelos do verão
+ 7 sandálias slide para você curtir o verão com estilo

O estereótipo do vinho de piscina (ou praia) é aquele baratinho, docinho, rosado e/ou frutado. O ideal é o exato oposto. Primeiro, não é de marca industrial nem é doce – atenção aos rosés, majoritariamente xaropentos e enjoativos. Segundo: tem que esbanjar leveza. O que torna um vinho leve? Baixo teor alcóolico (até 13 graus), pouco ou nenhum açúcar residual e o mínimo de contato com barricas de carvalho (que aportam notas amanteigadas e abaunilhadas meio pesadas). Esses requisitos já desclassificam a grande maioria dos brancos e rosés vendidos por aí.

Mas não basta ser leve. Um vinho de piscina tem também acidez presente sem ser exagerada e mineralidade, características que passsam uma sensação de frescor na boca. E como achar tudo isso? Nós facilitamos. Com a ajuda dos enófilos e entendidos Rodrigo Malizia e André Salazar e da sommelière Ju Carani, fizemos uma seleção infalível. E o melhor: sem exceder 150 reais por garrafa!

Da esquerda para a direita:

Miolo Seleção Rosé 2018 – Uvas cabernet sauvignon e tempranillo, Brasil. R$32,56.

Riesling Der Knippie, 2013 – Uva riesling, Alemanha. R$129,00.

Thera Rosé – Uvas syrah, merlot e cabernet franc, Brasil. R$99,00

Conversa Branco, 2016 – Uvas de múltiplas variedades, Portugal. R$129,48.

Muros Antigos, 2016 – Uvas loureiro, avesso e alvarinho, Portugal. R$116,50.

Château Saint Hilaire Rosé, 2017 – Uvas genache e syrah. R$122,00

Je t’aime mais J’ail Soif, 2017 – Uva melon de bourgogne, França. R$97,00.

Vinhos verao (Foto: divulgação)

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários