A casa que está sempre de portas abertas: conheça o espaço de Lourenço Bustani – GQ

11

A porta sempre aberta pode parecer um detalhe, mas quem conhece Lourenço Bustani sabe que esse gesto, que chega a ser inusitado em São Paulo, diz muito sobre ele. À frente da Mandalah, empresa que criou há mais de uma década com a intenção de prestar consultoria a empresas e mostrar que atuar a partir de um propósito genuíno é bem mais do que marketing, é ganha-ganha, ele já foi eleito pela Fast Company uma das 100 pessoas mais criativas no mundo dos negócios.

Mas a criatividade dele é refletida, tal prisma, nos trabalhos que faz: é “pai” da Wake, festa matinal filantrópica que desconstrói a ideia de que diversão só existe à noite; do recém-aberto Smuv, “bar” de smoothies e superalimentos que congrega estúdio de yoga e um spa de terapias corporais; e mentor de jovens futuros líderes. Seu grande dom, arriscaria dizer, mora na capacidade de agregar (sejam parceiros e sócios nas suas empreitadas, sejam pessoas das mais diferentes idades, credos e países, que orbitam ao seu redor). 

“Me vejo como ponte, podendo ligar pessoas em busca de um mesmo propósito: viver um pouco melhor”, diz ele, que no ano passado ainda foi voluntário e coordenou a campanha de Marina Silva à presidência. “Tem muita gente que perdeu a esperança no setor público e não se enxerga como alguém que pode contribuir, mas o caminho está aberto para quem quer.”

+ Apaixonados por arquitetura e arte precisam conhecer essa casa
+ Felipe Hess abre as portas de sua nova casa
+ Ofertas Amazon: Loja Casa – móveis, eletros e decoração

Living: Todas as fotos e o quadro com proporção áurea têm um significado bem maior do que o de simples coleção de arte  (Foto: André Klotz)

Não é de se espantar, portanto, que sua casa reflita seu pensamento – o de expansão e reconexão com a natureza e consigo mesmo. “Tudo aqui é modular e pode ser rearranjado. Quando comprei o apartamento, me encantei primeiro com a vista, com a possibilidade do horizonte”, conta, rodeado por Shivah, seu Sancho Pança – o golden retriever de 11 anos vai aonde Lourenço estiver, incluindo palestras e reuniões.

“Depois, voltei para Nova York (onde nasceu e morou) e decidi colocá-lo à venda. Dei um prazo de um ano para que alguém comprasse e, estranhamente, ele não foi vendido, ainda que tivesse bom preço e localização (nos Jardins). Achei significativo e resolvi reformá-lo.”

Mais um traço de sua personalidade – Lourenço é uma antena de energia, ainda que refute a posição de estrela guia. “Controlar o ego é uma vigília.”

Living (Foto: André Klotz)

Todo aberto, o apartamento projetado pelos arquitetos Marco Donini e Chico Zelesnikar, executado por Fábio e Flávia Juliani, e com paisagismo de Fernanda Ravanholi, tem ambientes para todas as necessidades do morador: três quartos se transformaram em dois, sendo que o segundo, que fica normalmente aberto e com módulos circulares, pensados para rodas de meditação, pode ser isolado por uma cortina e ter os módulos transformados em cama, ficando pronto para receber hóspedes de todo canto – filho de diplomatas e cidadão do mundo, ele tem amigos de muitos idiomas. Da mesma forma, uma mesa baixa sobre o tatame, cantinho de conversas olho no olho, pode ganhar uma esfera de madeira e se transformar em mesa de jantar. 

Não há nada que não emane seu lifestyle – velas espalhadas, quartzo, plantas e estátuas sagradas convivem com a mesa de DJ e caixas de som distribuídas pelos ambientes, além de portas e janelas que isolam o som e garantem festas sem interrupção. “É meio sagrado e profano”, brinca, para em seguida emendar: “No fundo, não importa muito onde você esteja ou o que esteja ao seu redor. Tudo vem de dentro, de se estar consciente e ser fiel a si mesmo.”

Living: A cozinha também é aberta e terreno de chás pós-meditação. Aqui, o morador com Shiva (Foto: André Klotz)
Living: O painel sobre a cama muda de acordo com a visão: do lado direito, mostra um pôr do sol. Do esquerdo, águas turquesa. Em primeiro plano, a mesa de som  (Foto: André Klotz)
Living (Foto: André Klotz)

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários