A maior aquisição na história centenária da IBM envolve código aberto – GQ

8

A cultura do código aberto chamou a atenção de pelo menos dois grandes players do setor tech em 2018. Primeiro foi a Microsoft, com a aquisição do GitHub em junho. E, neste domingo (28), a IBM fechou um negócio de US$ 34 bilhões sobre uma empresa de software livre, a Red Hat, com o intuito de aprimorar sua oferta de serviços na nuvem.

O interesse não vem à toa: em 2012, a Red Hat foi a primeira empresa de código aberto a alcançar valor de US$ 1 bilhão. A bem sucedida empresa de cloud computing e soluções para empresas agora integra a divisão Hybrid Cloud da IBM, e deve manter sua autonomia após a aquisição. 

A compra é a maior na história de 107 anos da empresa, e simboliza o maior esforço na direção de negócios em nuvem desde que a IBM transferiu seus esforços para software nos anos 90. Google, Microsoft, Facebook, Amazon, Intel e praticamente toda grande companhia do Vale do Silício, todos estão apostando suas fichas no setor, que hoje responde a boa parte da infraestrutura de empresas em sua transição para o digital. Ao redor do mundo, cloud computing já movimenta US$175,8 bi em 2018 e deve crescer em 17,3% no ano que vem, segundo relatório da firma de pesquisa e ocnsultoria Gartner. 

+ Inteligências Artificiais não vão substituir trabalhadores, diz presidente da IBM Brasil
+ CEOs indicam: Marcelo Porto, da IBM, fala sobre seu livro, série e filme favorito

“A maior parte das companhias hoje está 20% do caminho em sua jornada pela nuvem, alugando poder computacional para cortar custos”, disse o diretor executivo e presidente da IBM, Ginni Rometty, em comunicado oficial. “Os próximos 80% envolvem alcançar verdadeiro valor de negócios e movimentar o crescimento”, conclui. 

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários