A nova vaidade: como cuidar da sua barba – GQ

7

A vaidade mudou. Se até a década de 1970 o homem só dava um tapa em barba, cabelo e bigode no barbeiro (com medo de fazer qualquer coisa a mais e ter sua sexualidade colocada à prova), agora ele pode tudo. 

Nesse mundo de possibilidades, é preciso saber o que, como e quando fazer em termos de cuidados estéticos. Para ajudar, aqui vão produtos, tratamentos, dicas e novidades para cuidar de sua barba. Não deixe de ler também a primeira parte deste especial, sobre como cuidar de seu cabelo (ou lidar com afalta dele).

+ A nova vaidade: como cuidar dos seus cabelos
+ 10 barbas cinematográficas que entregam a personalidade

Barba é um assunto de difícil unanimidade. Quem tem muita gostaria de se livrar dela de vez, quem não tem adoraria cultivá-la. A boa notícia é que existe solução para tudo. Conversamos com Thiago Bianco, médico especializado em transplantes capilares e de barba, e com Renato Lima, da Barba Urbana, para chegar às melhores saídas para você.

Existem medicamentos eficazes para crescimento da barba?

Não existe nenhum tratamento clínico ou medicamentoso que seja eficaz para o crescimento da barba. Muitas pessoas utilizam o Minoxidil e a Finasterida, mas não há nenhum estudo que comprove a ação desses medicamentos para esse propósito.

Existe transplante de barba?

Sim. Atualmente, é a única solução que existe para o aumento de densidade ou mesmo para construir uma barba em quem não tem. Ele é feito com a técnica FUE (Follicular Unit Extraction), que retira fio a fio e o recoloca na região desejada.

Com o transplante é possível reconstruir a barba inteira? Fica perceptível?

É possível reconstruir toda a barba lateral, o bigode, o cavanhaque e fazer o desenho conforme o paciente deseja, chegando a um visual natural. Ele não deixa marca no rosto e o procedimento é imperceptível. O paciente tem total liberdade para usar a barba mais comprida, serrada ou, quando necessário, pode raspar com a lâmina. As microincisões que são feitas para colocar os folículos são muito pequenas, com 0,61 milímetros, que cicatrizam sem deixar nenhuma marca na região da barba.

Um único procedimento é suficiente?

Nos casos de reconstrução total, às vezes pode ser necessário uma segunda sessão para adicionar volume. É necessário reconstruir e desenhar a barba inteira em uma primeira cirurgia e na segunda adicionar o volume necessário.

Como é o pós-operatório?

É um transplante minimamente invasivo, feito sob sedação para que o paciente não sinta nenhuma dor ou desconforto.  Pode haver hiperemia, que é vermelhidão e inchaço nas primeiras 72 horas. Depois, começam a se formar algumas casquinhas, que geralmente não ficam chamativas. Após 10 dias, normalmente, já não há sinal de que o transplante foi feito. Os fios começam a crescer um pouco e depois eles vão cair, como acontece no ciclo de transplante capilar. O crescimento permanente ocorre após 90 dias.

É necessário algum cuidado especial?

Os cuidados são em relação à exposição solar. Normalmente o indicado é que o paciente evite exposição solar prolongada até 15 dias após a cirurgia. É recomendado utilizar o protetor solar anticomedogênico, para que não dê acne. O paciente também está liberado para usar base, pó compacto ou até um filtro solar com cor, para disfarçar os sinais do transplante no pós-operatório imediato. As atividades físicas são liberadas após 72 horas.

Alguns produtos que podem ajudar: xampu para barba Dr. Jones, R$ 41,90. Beard Elixir (óleo para barba) Recipe For Men, R$ 220 (Foto: Divulgação / Arte GQ)

Para mantê-la com estilo

Limpe

É importante manter a barba higienizada para evitar o acúmulo de sujeira, fungos, bactérias e caspa. Lave a barba todos os dias, no banho e após as refeições. Evite usar xampus para cabelo ou sabonete comum, pois ressecam os pelos e a pele. Prefira produtos específicos para os pelos do rosto.

Hidrate

Use óleos específicos para os pelos faciais duas vezes ao dia.

+ Óleo, espuma e creme de barbear. Qual a diferença? Conheça
+ Uma seleção de 5 produtos para o homem que leva o barbear a sério

Esfolie

Faça uma esfoliação facial pelo menos duas vezes por semana para remover células mortas
e prevenir pelos encravados.

Seque

Deixar a barba molhada ou úmida facilita a proliferação de fungos e bactérias, causadores das dermatites que provocam a caspa. Sempre seque bem a barba, principalmente antes de dormir.

Use o produto certo para se barbear

O óleo é ideal para desenhar barbas longas, já que é transparente. Também é bom para se livrar de pelos volumosos. Creme é bom para todos os tipos de barba. É perfeito para o barbear de pelos mais curtos, pois deixa o deslizar da lâmina mais confortável na pele. E espuma é o melhor produto para barbear durante ou após o banho. Mas, cuidado, ela costuma deixar a pele ressecada.

Evite passar a mão na barba

As mãos são o maior meio de transporte de fungos e bactérias, além de serem muito oleosas.

Para se livrar dela

Se você quer mesmo ficar livre da barba, a melhor opção é a depilação a laser. Ela é especialmente indicada para quem tem casos de foliculite (pelos que encravam após o barbear). Ela é feita em mais de uma sessão, a quantidade pode variar de acordo com a cor, espessura e resistência dos fios. Mas são, geralmente, de 6 a 10 sessões. O laser é aplicado fazendo vários disparos que destroem a raiz, impedindo que os pelos cresçam novamente. Pense bem se é isso que você quer porque o processo é dolorido e o resultado irreversível.

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários