“Acho que estou ficando mais feliz”, disse Kurt Cobain em entrevista perdida – GQ

4

A NME resgatou em seus arquivos uma entrevista inédita em aúdio de Kurt Cobain e o baixista Krist Novoselic. Registrada em 1989 – durante a turnê do primeiro álbum do Nirvana, Bleach -, a conversa, comandada pelo jornalista John Robb, apresenta um retrato interessante e inesperado de Cobain antes do estrelato.

Sobre músicas que compunha na época, Cobain afirma na conversa que era pautado por sentimentos como “raiva e negatividade”, que formavam a sua atitude mais “punk rock”. O músico, no entanto, disse que era cada vez mais raro ficar zangado desde que saiu da casa da mãe, em Aberdeen, cidade de Washington, nos Estados Unidos.

“Acho que estou ficando mais feliz porque estou fugindo. Às vezes eu me vejo dificultando as coisas para mim de propósito, só para sentir um pouco de raiva. A maior parte das músicas deste disco (Bleach) foi escrita em Aberdeen. As músicas estão ficando cada vez mais pop, conforme eu vou me sentindo mais feliz”, afirmou Cobain.

O líder do Nirvana, no entanto, minimizava a importância das letras. “As músicas são sobre conflitos e relacionamentos, emoções e sentimentos. Mas quando escrevo uma música, as letras são o que menos importa. Eu não penso muito sobre elas. Posso falar de duas coisas diferentes na mesma faixa, e o título pode não ter nada a ver com isso”, contou.

Durante o papo, Kurt Cobain e Krist Novoselic falaram com entusiasmo sobre uma música – a qual John Robb acredita ser Smells Like Teen Spirit. “Estamos conseguindo com ela uma boa mistura entre dois extremos do nosso estilo. Nâo é assustadora e pesada e nem uma canção pop, mais light”, diz Cobain.

+ As 50 músicas mais emblemáticas de todos os tempos, segundo a ciência
+ Kurt Cobain foi último rock star a existir, diz livro

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários