Acusado de assédio, Les Moonves só deixou o comando da CBS depois de garantir rescisão multimilionária – Notas – Glamurama

7

Leslie Moonves || Créditos: Getty Images

A saída de Leslie “Les” Moonves da presidência da CBS, anunciada no domingo, estava sendo negociada há semanas e terminou com o super-executivo deixando o cargo no qual estava há 15 anos com muito dinheiro no bolso. Acusado desde julho de ter assediado sexualmente várias mulheres em uma polêmica que atingiu proporções gigantescas nas últimas semanas, Moonves só aceitou abrir mão de suas funções de comando na CBS Corporation em troca de um pagamento que girou em torno de US$ 100 milhões (R$ 410 milhões) a US$ 125 milhões (R$ 512,5 milhões) em dinheiro vivo e ações da gigante americana de mídia.

Considerado um dos homens mais poderosos de Hollywood há tempos, Moonves é creditado por ter transformado a CBS em líder absoluta no competitivo mercado de televisão aberta dos Estados Unidos. Mas ele caiu em desgraça desde que se tornou alvo de acusações de crimes sexuais em julho, em uma matéria assinada por Ronan Farrow para a revista “The New Yorker”. As vítimas relataram desde casos de exposição não requisitada de corpo a uso de violência física e intimidação e até sexo forçado – o bambambã já reconheceu que manteve relações com algumas delas, mas afirmou que todas foram consensuais.

Moonves é o primeiro grande nome de bastidores desde a queda de Harvey Weinstein que teve o mesmo destino, apesar de que sua situação financeira é bem diferente do produtor: além da bolada rescisória, o executivo embolsava um salário anual de US$ 70 milhões (R$ 287 milhões) e tem uma fortuna pessoal estimada em US$ 700 milhões (R$ 2,87 bilhões), enquanto Weinstein está praticamente falido e sem dinheiro até para pagar os advogados que lhe defendem nas dezenas de processos em que é acusado de assédio ou abuso sexual.

Também surgiram rumores nos últimos dias de que o gênio da telinha, que é dono de uma personalidade controversa, tentou acabar com a carreira de Janet Jackson por causa do problema de figurino que a cantora teve no Super Bowl de 2004, que foi transmitido pela CBS. Pra quem não lembra, o seio dela apareceu ao vivo durante alguns segundos, o que foi um escândalo na época. O canal acabou recebendo uma multa de US$ 550 mil (R$ 2,25 milhões) em razão do episódio, o que o deixou extremamente irritado e o levou a banir Jackson de todos os programas da CBS e de seus canais irmãos MTV e VH1. (Por Anderson Antunes)

Fonte oficial: Glamurama

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários