Akon fala sobre sua carreira e confessa: “Gostaria de colaborar com Jay-Z” – GQ

12

Akon (Foto: Divulgação)

Sucesso nos anos 2000, Akon emplacou hits diversos no decorrer da década. Suas músicas – e algumas parcerias – se tornaram clássicos e, em 2007, ele foi o artista mais tocado nas rádios brasileiras com faixas como Lonely, Smack That, I Wanna Love You. Com 46 anos e em uma nova fase de sua carreira, o rapper desembarcou na última semana no Brasil, mais precisamente em São Paulo, para cantar no On Music Festival, que aconteceu no último sábado (26).

+ Capa da GQ Brasil, IZA manda recado empoderado: “comparações entre mulheres na música são machistas e desnecessárias”
+ Rael usa a música como escudo contra as ‘bad vibes’

Recentemente, ele gravou um feat com Anitta que também promete:

A convite da Ingresse, conversamos com o cantor na véspera de sua apresentação no estádio do Canindé. Akon relembrou suas origens, vislumbrou seu futuro e também disse que quer fazer parceria com um grande nome da música. Confira o bate-papo:

GQ Brasil: Como foram seus primeiros contatos com a música?

Akon: Meus primeiros contatos com a música foram em Nova Jersey, quando fui voluntário em um campo de refugiados. Isso me motivou a encarar a coisa a sério, pois antes eu levava na brincadeira. Foi nessa ocasião que as portas se abriram e eu pensei: “Talvez haja futuro nisso aqui, se eu me focar” (risos).

GQ Brasil: Quem foram os artistas que te inspiraram lá no começo da sua carreira?

Akon: No começo da minha carreira, eu fui inspirado por alguns rappers nova-iorquinos. que tinham um estilo único. Fora do hip-hop, eu ouvia muito Michael Jackson, Bob Marley. Eles me inspiraram muito também, com certeza.


Akon (Foto: Divulgação)

GQ Brasil: Você já colaborou com grandes nomes da indústria fonográfica? Há algum específico que você sonha em fazer algo ainda?

Akon: Cara, tive sorte de fazer músicas com todos os artistas que eu gostaria. Agora, eu quero colaborar com novos artistas, pois tenho a sensação de ter alcançado meu objetivo em colaborações. Mas, espera, tem um cara que, sim, eu gostaria muito de fazer uma parceria: Jay-Z.

GQ Brasil: Quais são seus próximos passos?

Akon: Meus próximos passos são me divertir ao máximo no mundo da música, em turnês mundiais. Além disso, quero descobrir novas estrelas da música também.


Akon (Foto: Divulgação)

GQ Brasil: Como é tocar para o público brasileiro? A energia aqui é realmente diferente?

Akon: Ah, cara, o Brasil é sensacional. Eu amo tocar aqui, a galera é incrível. Eu sempre procuro fazer shows aqui nas minhas tunês.

Acompanha tudo de GQ? Agora você pode ler as edições e matérias exclusivas no Globo Mais,o app com conteúdo para todos os momentos do seu dia. Baixe agora!

Gostou da nossa matéria? Clique aqui para assinar a nossa newsletter e receba mais conteúdos.

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários