Além da cárie: conheça outros 6 problemas bucais comuns – GQ

5

Consultar o dentista regularmente e manter a higiene bucal deveria ser hábito básico, certo? Apesar de óbvio, o que mais leva pessoas aos consultórios são problemas simples, que poderiam ser evitados com o básico fio dental + escovação adequada + uso correto de enxaguante bucal: cárie, gengivite, periodontite, retração gengival, bruxismo e mau hálito. “Na maioria das vezes, esses problemas seriam evitados se o indivíduo tomasse alguns cuidados simples, como manter bons hábitos de higiene dental e ir regularmente ao dentista”, diz Rosane Menezes Faria, dentista da Odonto Empresas.

Saiba quais os problemas bucais mais comuns e veja quais as medidas devem ser tomadas em cada um deles:

1. Gengivite
A gengivite acontece quando a placa bacteriana fica concentrada entre a base do dente e a gengiva, irritando o tecido e, consequentemente, provocando inflamação. “O principal sintoma é o inchaço, sensibilidade e sangramento da gengiva durante a escovação e o uso de fio dental”, informa a dentista. “A maior recomendação é manter uma boa higiene bucal, principalmente com o uso do fio dental”.

2. Periodontite
A periodontite é uma inflamação que passa a atingir não apenas o tecido gengival, mas também a estrutura óssea que dá suporte aos dentes. Quando agravante, pode levar à perda dentária em consequência de danificação no tecido ósseo de suporte. “Assim como a gengivite, o problema pode ser evitado por meio de uma boa higiene dental e, além disso, lembrar que é preciso realizar limpeza no dentista a cada seis meses, pelo menos”, orienta.

3. Retração gengival
Enfermidade que pode acometer até pessoas que têm ótimos hábitos de higiene, a retração gengival consiste no deslocamento da margem da gengiva, fator que desencadeia na exposição da raiz do dente. “Incômodo, dor e sensibilidade ao ingerir bebidas geladas são os principais sintomas”, explica Rosane. “O ideal é optar por escovas com cerdas macias e evitar movimentos rápidos e bruscos na hora de escovar os dentes”.

4. Bruxismo
Bruxismo são movimentos involuntários e periódicos dos dentes, causados por uma pressão anormal sobre as articulações dos maxilares. “O distúrbio decorre da contração rítmica de alguns músculos da face e as consequências mais comuns são o desgaste e sensibilidade dos dentes”, explica a dentista.
Ela ainda destaca que o bruxismo é classificado como primário ou secundário. O primário não está relacionado a nenhuma origem. Já o secundário possui o estresse e a ansiedade uma das como principais causas. “Então, neste caso específico, controlar a tensão e as variações de humor é a recomendação”, conta. O bruxismo é causa importante de ocorrência de disfunções na ATM (articulação temporo-mandibular).

O guia mais fácil do mundo para homens terem dentes brancos
Bebidas com ‘zero açúcar’ danificam os dentes, sugere estudo
Esse cara arrumou os dentes sozinho usando uma impressora 3D e R$ 190

5. Mau hálito
Condição que afeta muitas pessoas, o mau hálito, quando decorrente de problemas bucais, é causado pelo acúmulo de placa bacteriana ou por doenças periodontais.
“Introduzir mais fibras na dieta por meio da ingestão de legumes e frutas, beber muita água, não ficar longos períodos em jejum, não exagerar no consumo de alimentos excessivamente açucarados e de proteínas de origem animal, além da higienização adequada, são algumas práticas que minimizam ou até acabam com o mau hálito”, conclui a dentista.

6. Sensibilidade nos dentes
A hipersensibilidade é uma condição decorrente de problemas comuns, como escovação inadequada, cáries e outros problemas mais sérios, como a gengivite. Então é um sintoma, não uma doença. Segundo Rosane, escovar os dentes de forma bruta, usando a força, ou utilizar uma escova de cerdas muitos duras, pode aumentar o desgaste da camada de esmalte, originando o problema. “O sintoma pode ser facilmente administrado com o uso de cremes dentais específicos e uma boa higiene bucal”.

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários