Após protestos, cruzeiros podem ser desviados de Veneza em setembro – GQ

15

Protesto contra os cruzeiros em Veneza (Foto: Getty Images)

A crise dos cruzeiros em Veneza ganhou mais um capítulo nessa quarta-feira (7), com uma proposta apresentada pelo Ministro do Transporte italiano para desviar até um terço das grandes embarcações para fora do centro histórico da cidade. A pauta está em debate na Itália desde que o MSC Opera – um cruzeiro de 13 andares – bateu em um cais e em um barco turístico, deixando quatro pessoas feridas no último mês de junho.

Segundo a proposta de Danilo Toninelli, os barcos poderiam ser gradualmente tranferidos do terminal Marittima – no centro da cidade – para o Fusina, um pequeno porto na área continental de Veneza. A mudança, segundo o Ministro, poderia começar já em setembro, ainda na alta temporada do verão europeu.

Protesto contra os cruzeiros em Veneza (Foto: Getty Images)

A pressa para encontrar uma solução vem da própria pressão popular, reavivada após o acidente do MSC Opera e de um quase-acidente do cruzeiro Costa Deliziosa, de 12 andares, que por perto não colidiu com um iate durante uma tempestade. “Tem muito caos em torno dessa questão, em geral, mas são somente declarações, nada oficial”, protestou Nicola Ussardi, líder do comitê No Grandi Navi – ou “Não Grandes Navios”, em tradução livre.

Ussardi não é o único insatisfeito com a proposta. Conforme apurou o The Guardian, o parlamentar Nicola Pellicani, do Partido Democrata italino, “Não há nada concreto [na proposta de Toninelli], seja para soluções transitórias ou definitivas. A promessa de começar em setembro é impossível de manter. O Ministro pensa que ele pode mover navios de carga e cruzeiros de um lado da lagoa para o outro como se fossem carrinhos de brinquedo”, declarou.

Gostou da nossa matéria? Clique aqui para assinar a nossa newsletter e receba mais conteúdos.

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários