Apple paga até R$4 milhões para quem hackear o iPhone – GQ

9

Esta é para hackers dignos de A Senha: Swordfish – ou do cavanhaque de John Travolta (Foto: Reprodução / YouTube)

Você sabia que há um programa de caça bugs criado pela Apple? Pois é, ele premia especialistas que encontrem falhas e vulnerabilidades em seus produtos. Neste contexto, a empresa de tecnologia ofereceu um prêmio para quem conseguir hackear o iPhone. E pasme: o “troféu” pode chegar a 1 milhão de dólares (R$ 3,93 milhões). 

As informações foram anunciados pelo diretor de segurança da empresa Ivan Krstić, durante a conferência Black Hat, que aconteceu nesta semana em Las Vegas, nos Estados Unidos.

+ O que você precisa saber sobre o cartão de crédito da Apple
+ Dona do Google supera a Apple e se torna a empresa com maior reserva monetária do mundo

O prêmio vale para quem criar aplicações que assumam o controle completo do aparelho, conseguindo não só acesso a informações pessoais do usuário como também seus recursos de forma remota, sem nenhuma necessidade de interação humana. Falhas menores, claro, rendem valores menores, mas não menos interessantes. A empresa da maçã, por exemplo, paga até US$500 mil pela descoberta de vulnerabilidades que abram as portas de forma remoto a informações de um dispositivo.

O alto valor oferecido pela Apple tem seus motivos: além de tentar provar a segurança de seus dispositivos, o programa é também uma tentativa de fazer frente a instituições governamentais e outras empresas do setor. Muitas vezes os hackers conseguem valores até maiores se venderem as falhas descritas pela Apple a desenvolvedores de software, por exemplo. É uma tentativa da fabricante de dirigir os especialistas a seguirem o caminho do bem.

E aí, topa o desafio?

Acompanha tudo de GQ? Agora você pode ler as edições e matérias exclusivas no Globo Mais,o app com conteúdo para todos os momentos do seu dia. Baixe agora!

Gostou da nossa matéria? Clique aqui para assinar a nossa newsletter e receba mais conteúdos.

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários