As 10 maiores polêmicas de Michael Jackson após a sua morte – GQ

12

Nem mesmo a morte conseguiu afastar Michael Jackson dos holofotes. Segundo a revista Forbes, o rei do Pop foi o artista falecido gerou um lucro US$ 400 milhões em 2018, sendo o artista falecido que mais movimentou a economia no período. Trata-se de um feito impressionante que se mistura ao intenso – e nem sempre positivo – noticiário envolvendo o seu nome.

Dez anos após a sua morte, a polêmica da vez envolve o documentário Leaving Neverland. Previsto para ser exibido na HBO neste sábado (16), às 20h, o filme pretende expor os abusos sexuais do artista contra menores de idade. Como tudo que envolve o nome do Rei do Pop, o conteúdo do trabalho tem dividido o público antes mesmo da sua estreia mundial.

+ O disco mais vendido da história dos EUA é de Michael Jackson
+ Seis estilos de Michael Jackson que influenciaram a moda

Apesar das inúmeras críticas póstumas que tem recebido, Michael Jackson tem crescido nas paradas de sucesso. De acordo com o site espanhol 20 minutos, duas das suas coletâneas voltaram a ser muito procuradas para vendas: Number Ones foi da 83ª posição para 43ª nos últimos dias, assim como The Essential Michael Jackson alcançou o 79º lugar.

Mostrando o poder infinito de Michael Jackson em fazer barulho, relembramos 10 polêmicas que surgiram após a sua morte. Elas representam um retrato de uma figura midiática que sempre se mostrou profissionalmente brilhante e pessoalmente errático, uma contradição que até hoje parece pertubá-lo.

Três anos após a morte de Michael Jackson, em 2012, a imprensa se virou para a mãe dele, Katherine Jackson, que sumira sem dar maiores esclarecimentos para a família. Dias depois, ela reapareceu, dizendo que havia passado uns dias no estado de Arizona e que só não entrou em contato com os netos por falta de telefone. O sumiço fez com que ela perdesse a guarda dos filhos de Michael Jackson para o sobrinho do cantor, Tito Jackson Jr, o que ela conseguiu reverter meses depois. De acordo com informações do site RadarOnline, Katherine está em má condição de saúde após sofrer um derrame cerebral.

Condenação do médico de confiança

O médico Conrad Murray foi condenado pela morte de Michael Jackson (Foto: Getty Images)

Conrad Murray, o médico de confiança de Michael Jackson, foi condenado por homicídio culposo, quando não há a intenção de matar, em 2011. Ele cuidava do astro na época e cumpriu dois anos de prisão por ter receitado a alta dosagem de propofol que levou o cantor ao óbito.

Em liberdade, o médido Conrad Murray passou a fazer revelações sobre Michael Jackson. Ao jornal The Blast, ele afirmou que o pai do cantor, Joe Jackson (morto no ano passado), havia castrado quimicamente o filho para manter a voz de Michael aguda. Ainda segundo Murray, o astro tomava hormônios desde os 12 anos para que o seu tipo de canto jamais fosse alterado. Nenhuma das denúncias foram confirmadas.

Em 2012, a biografia não-autorizada do astro Intocável – a estranha vida e a trágica morte de Michael Jackson (disponível no Brasil), escrita pelo jornalista Randall Sullivan, causou polêmica ao afirmar que Michael Jackson morrera virgem. Ainda de acordo com o livro, o cantor sequer doou o sêmen que gerou seus filhos Paris e Prince, tendo recorrido a doadores de esperma.

No ano passado, a gravadora Sony admitiu que usou vocais falsos do astro em seu álbum póstumo, Michael. A voz ouvida em cinco músicas do disco são do cantor Jason Malachi , que desabafou em sua conta no Facebook. “Acho que é hora de confessar. Eu menti para muitas pessoas, incluindo alguém hoje, mas… era eu. Fui eu quem cantou ‘Breaking News’, ‘Keep Your Head Up’, ‘Monster’ e ‘Stay’. Eu tinha um acordo com a gravadora, mas agora o segredo está revelado. Desculpe a todos os meus fãs e amigos que são fãs de Michael Jackson”, escreveu.

Quis ter um filho com Xuxa

Em entrevista ao canal de Giovanna Ewbank no Youtube no ano passado, Xuxa revelou, pela primeira vez, não ter boas memórias da sua rápida convivência com Michael Jackson. Ela contou que foi convidada pessoalmente pelo astro para conhecer a sua mansão em Neverland nos anos 90 – mas acabou sendo surpreendida por uma proposta bem esquisita do empresário dele. “A gente tá muito interessado que você estude uma proposta. A gente pode te mandar um contrato, porque a gente tá procurando uma pessoa pra ser mãe dos filhos do Michael’. Acredito – eu não vi o contrato –  que ia ser só… Não é casar, mas levar os filhos dele no ventre, vamos dizer assim. Acho que eles estavam procurando uma pessoa saudável – que não bebe, que não fuma – loira, de olho claro, e que gostasse de criança. Me senti um pouco mal com isso, sabe?”, contou a apresentadora no vídeo acima (a partir dos 15:00).
 

Em 2016, o site americano RadarOnline afirmou ter documentos que comprovam que Michael Jackson guardava material pornográfico infantil no rancho Neverland, na Califórnia. No mesmo ano, o jornal britânico Daily Mail afirmou que um vídeo de uma batida policial no rancho de Michael Jackson mostra a descoberta de um armário secreto, onde o astro escondia pornografia no meio de brinquedos.
 

Venda do rancho Neverland

A gigantesca Neverland de Michael Jackson: capricho que deu prejuízo (Foto: getty images)

Neste ano, o rancho Neverland, mansão de Michael Jackson e ambiente de muitas das notícias assustadoras desta lista, teve o preço abaixado para U$31 milhões (cerca de R$115 milhões).  Trata-se de uma tentativa desesperada de vender o imóvel, que custara inicialmente US$ 100 milhões. Desde 2015, ninguém aceitou comprá-lo.
 

“Leaving Neverland”, o polêmico documentário que irá ao ar neste fim de semana na HBO, mostrará o depoimento de Wade Robson, de 36 anos, e James Safechuck, de 40 anos, dois homens que alegam terem sido abusados sexualmente por Michael Jackson em Neverland quando tinham 7 e 10 anos, respectivamente. A família do astro está processando a emissora e ainda tenta fazer com que o filme não vá ao ar.

Com as denúncias de Wade Robson e James Safechuck, o site Radar Online informou que autoridades estudam exumar o corpo de Michael Jackson para colher amostras de DNA e reanalisar estas e outras denúncias envolvendo abuso sexual do astro. “As amostras de DNA dos restos mortais dele podem provar que eles estão dizendo a verdade”, afirmou uma fonte do portal.

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários