Batatas gratinadas com bacalhau e espinafre é prato simples e rápido de fazer – GQ

7

No Brasil, o bacalhau é tradicionalmente associado ao feriado da Semana Santa. Naquela determinada época, é comum encontrar uma grande variedade de ofertas desse peixe nos supermercados: congelado ou não; salgado ou dessalgado; com ou sem pele. Apesar de não ter comido bacalhau durante boa parte da vida (ainda muito jovem, não sabia o que estava perdendo…), hoje posso dizer que trata-se de um dos meus peixes favoritos. Tanto que ele sempre tem vez no cardápio aqui de casa, independentemente da temporada. Será que estou querendo compensar todos os anos em que deixei de comê-lo?

+Uma “senhora” torta cremosa de bacalhau, batatas e alho-poró
+Receita: bacalhau à lagareiro com batatas ao murro
+Torradas com creme de espinafre, ovo de codorna e bacon: uma deliciosa volta à infância

Batatas gratinadas com bacalhau e espinafre (Foto: Divulgação)

Qualquer que seja a razão, a questão é que nem nos distanciamos tanto (levando em conta a duração de um ano) da Semana Santa e já fiquei com vontade de comer bacalhau novamente. Coincidentemente, escolhi “revisitar” esse peixe incrível próximo a outro feriado religioso: Corpus Christi. Para a coluna desta semana aqui na GQ, pensei em uma receita que fosse simples, tivesse poucos ingredientes e “abraçasse” a todos na mesa. Batatas, bacalhau, cebola, creme, espinafre, alho assado e um bom parmesão. Não tem como não ficar bom. O preparo é simples e relativamente rápido. Sirva acompanhado de arroz branco, uma fresca salada de folhas e um bom vinho.

Ingredientes (para 6 a 8 pessoas):

700 gramas de batatas descascadas
1 kg de lombo de bacalhau dessalgado e congelado
1 cebola grande (250 gramas, aproximadamente), cortada ao meio e, posteriormente, finamente fatiada
150 gramas de queijo do tipo grana, ralado na parte fina do ralador
500 ml de creme de leite fresco
2 pimentas dedo-de-moça médias, picadas bem miudinhas, sem as sementes
5 dentes grandes de alho, assados
2 folhas grandes de louro
2/3 de maço de espinafre, sem os talos mais grossos
Sal, caso necessário
Pimenta-do-reino moída na hora (a gosto)

Batatas gratinadas com bacalhau e espinafre (Foto: Divulgação)

Coloque bastante água em uma panela grande, junto com as duas folhas de louro. Tampe e leve ao fogo médio-alto até entrar em ebulição. Nesse momento, coloque as postas de lombo de bacalhau (as descongelei dentro da geladeira, na véspera), com a pele voltada para baixo. Tampe a panela e espere a água voltar a ferver (não deve levar mais do que um minuto) – assim que isso ocorrer, desligue o fogo, deixando o peixe totalmente coberto pela água quente. Espere seis minutos, retire as postas da panela e deixe esfriarem um pouco. Com as mãos, separe as lascas de peixe das espinhas e da pele, descartando as duas últimas.

Com o auxílio de um mandolin, fatie as batatas finamente (como se fosse preparar batatas chips). Se não tiver esse utensílio, o faça com uma faca bem afiada, fatiando tão fino quanto conseguir.

Coloque em uma panela os 500 ml de creme de leite, quatro dentes de alho assados (sem as cascas e amassados com a lateral da faca, formando uma pasta) e as duas folhas de louro que estavam na água em que aferventou o bacalhau. Leve ao fogo médio até aquecer – coisa de quatro minutos. Descarte as folhas de louro e misture o líquido às batatas.

A ordem de montagem do refratário deverá ser a seguinte:

Besuntar o fundo da travessa com manteiga sem sal em temperatura ambiente e um dente de alho assado
Metade das batatas
Metade da cebola
Folhas de espinafre
Pimenta dedo-de-moça
2/3 do queijo ralado
Lascas grandes de bacalhau
Metade da cebola
Metade das batatas
Cobrir com todo o creme em que estavam as batatas (sem as folhas de louro)

Batatas gratinadas com bacalhau e espinafre (Foto: Divulgação)

O creme citado acima deve “encharcar” todo o recheio e superfície. Quanto ao sal, é difícil falar em uma quantidade exata. Vai depender de quanto sal ainda tenha no seu bacalhau. O que fiz – e recomendo – é provar o bacalhau e, a partir disso, definir quanto sal o prato irá precisar. Coloquei uma colher rasa de café no creme, a partir do momento em que experimentei o bacalhau, e senti que estava bem dessalgado.

Tampe com papel alumínio (cuidado para que este não encoste na superfície da comida) e leve ao forno preaquecido a 200C por 30 minutos. Retire o refratário (ou o recipiente em que estiver assando as batatas – eu usei uma panela larga que pudesse ir ao forno), baixe o forno para 180C e remova o alumínio com cuidado. Com o auxílio de uma colher, regue toda a superfície das batatas com mais do creme, que estará em excesso nas laterais do refratário em que estiver assando as mesmas. Espalhe por cima o restante do queijo ralado solicitado na receita (50 gramas). Leve novamente à grade central do forno (agora a 180C) e asse por mais 1 hora e 40 minutos, aproximadamente – ou até ficar bem gratinado por cima e sem excesso de líquidos nas laterais.

Espere pelo menos 30 minutos antes de servir.

Divirta-se e até a próxima semana.

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários