Bebês podem aprender perseverança quando assistem a seus pais se esforçando, diz estudo – GQ

21

Bebês são como esponjas capazes de absorver todo conhecimento possível. Tanto é que um estudo feito pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts, o famoso MIT,  revelou que eles podem aprender a serem persistentes só de assistirem você se esforçando para abrir uma lata de conserva.

Nesse novo trabalho, os pesquisadores queriam ver se os bebês poderiam ser inspirados a perseverar ao testemunhar um esforço que resultou em sucesso. Para isso, recrutaram mais de 260 crianças (e seus pais).

Os bebês, com idades entre 13 e 18 meses, foram colocados em três categorias de testes: um terço deles assistiu um adulto se esforçar para executar uma tarefa; outro viu adultos obterem sucesso em uma tarefa facilmente; enquanto o último não testemunhava qualquer adulto realizando atividades..

A tarefa era abrir um recipiente ou remover um chaveiro de um mosquetão. No primeiro grupo, o adulto fingiria lutar por 30 segundos com a tarefa e, em seguida, teria sucesso enquanto fazia contato visual com o bebê dizendo coisas como: “Humm, como eu posso tirar meu brinquedo daqui?”.

No segundo grupo, o adulto completou a tarefa, facilmente, em 10 segundos e, em seguida, repetiu o feito duas vezes mais nos próximos 20 segundos.

Em todos os grupos, os adultos entregaram aos bebês uma caixa de música com um grande botão inerte e um botão oculto que tocava música. O adulto ativaria o som musical, entregaria o brinquedo ao bebê e saía da sala.

Embora nenhum bebê tenha encontrado o botão oculto, aqueles que testemunharam o esforço dos pais empurraram o botão inerte com muito mais frequência para tentar parar a música e testaram o brinquedo mais tempo antes de desistir, em comparação com os bebês dos outros grupos.

Agora já sabe, nunca desista perto do seu filho, bro.

Fonte Oficial: http://gq.globo.com/Paternidade/noticia/2017/09/bebes-podem-aprender-perseveranca-quando-assistem-seus-pais-se-esforcando-diz-estudo.html.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários