Bruna Marquezine manda recado aos haters: ‘falta empatia, carinho na fala’ – GQ

23

Bruna Marquezine passou pelo Festival de Cannes e seu penteado, que não fez mal a ninguém, virou um assunto de extrema importância no Instagram – onde ela tem mais de 27 milhões de seguidores, incluindo haters. “É engraçado como o mundo está evoluindo e, ao mesmo tempo, parece que não”, diz. “Isso é confuso para mim. As pessoas estão se conscientizando, crescendo, aprendendo, mudando sua maneira de pensar. Mas, ainda assim, me deparo com tanta coisa louca”.

A atriz continua: “Mais uma vez uma seguidora confundiu ‘ter opinião’ com ‘ser sem noção’, por exemplo. Acham que hoje em dia falar o que pensa é ter opinião. Nãooo!!!. A gente tem que saber a hora de expor, quando expor e como expor. E precisa entender que quando diz algo existe um outro ser humano ali que vai receber aquilo de uma forma que não necessariamente é a que a gente quis dizer. Falta muita empatia, muito carinho na fala, amor. É tão século passado comentar a aparência das pessoas em uma era em que a gente vem lutando tanto pela aceitação pessoal. As pessoas são diferentes e isso é que é bonito”, diz ela.

Como ela lida com isso? “Eu até respondo os comentários positivos, mas o que vira notícia é a patada, a grosseria… Sabe que nem achei que fui muito grossa. Tenho este papel de tentar abrir os olhos das pessoas. Tem gente que publica: ‘Nossa ela emagreceu muito, ou ela engordou muito’. Isso não é da sua conta. A única coisa que deveria importar é se a pessoa está saudável e se sentindo bem”.

Bruna conta ainda que fica triste ao perceber que grande parte dos comments negativos vêm de mulheres. “Elas não entendem que estão contribuindo para esta cultura machista ao tentar me ofender ou me diminuir. Isso é assustador. Mas até compreendo. Não venho de um lar feminista. Luto para me tornar uma porque ainda tenho atitudes extremamente machistas e pensamentos machistas também. Foi assim que fui criada. Porém, me vejo todo o dia descobrindo coisas novas no meu trabalho, na minha casa, no meu relacionamento [com Neymar Jr] porque existe uma nova forma de enxergar as coisas. O discurso do feminismo é muito bonito, mas é muito difícil vez ou outra não criticar uma mulher de forma pejorativa. A gente tem que estar alerta a isso”, orienta.

Leia outras partes da entrevista com Bruna Marquezine na edição deste mês da GQ Brasil.

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários