Coleção Supreme x ‘Akira’, a coisa mais cool que você vai ver hoje – GQ

33

Você pode achar a Supreme cool ou não mais, mas ela ainda continua na ativa. Os rumores de uma colaboração entre Supreme e Akira, o mangá/animação japonesa criados por Katsuhiro Otomo, se concretizaram e uma nova coleção hypada já foi divulgada.

Caso você não saiba, Akira surgiu primeiro como uma série de mangás lançada em 1982 e depois como um anime lançado em 1988. Na história, tida por muitos como uma das mais incríveis distopias pós-apocalípticas já criadas, Tóquio foi destruída por um bombardeio nuclear e a sociedade vive em desordem com o terrorismo anti-governo, o uso de drogas, a corrupção e a violência de gangues. Os dois personagens principais, Kaneda e Tetsuo, são melhores amigos e membros do grupo de motocicleta chamado The Capsules. Tetsuo sofre um acidente durante uma batalha com uma gangue rival e, como consequência, desenvolve poderes psíquicos. O resultado é uma luta crescente entre ele e Kaneda e, finalmente, loucura e destruição. (Se você nunca viu, veja AGORA).

Supreme x Akira (Foto: Divulgação)

Agora, fãs da animação e da marca de streetstyle terão o prazer de conferir as várias peças do lançamento. Parcas, bombers, mochilas, moletons, macacões, polos e camisetas, entre outras peças, ganharam estampas relacionadas à obra de Otomo.

A coleção Supreme x Akira estará disponível na loja online da Supreme e em lojas físicas em Nova York, Brooklyn, Los Angeles, Londres e Paris a partir de 2 de novembro.

Supreme x Akira (Foto: Divulgação)
Supreme x Akira (Foto: Divulgação)
Supreme x Akira (Foto: Divulgação)
Supreme x Akira (Foto: Divulgação)
Supreme x Akira (Foto: Divulgação)
Supreme x Akira (Foto: Divulgação)
Supreme x Akira (Foto: Divulgação)
Supreme x Akira (Foto: Divulgação)
Supreme x Akira (Foto: Divulgação)

Fonte Oficial: http://gq.globo.com/Estilo/Moda-masculina/noticia/2017/10/colecao-supreme-x-akira-e-coisa-mais-cool-que-voce-vai-ver-hoje.html.

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários