Como tirar as melhores fotos de seu bebê

127

Crédito: Gabriella Arruda.

Com os atuais celulares com câmeras superpotentes e grande capacidade de armazenamento, as mamães e os papais estão tirando fotos caseiras de seus(as) bebês como nunca havia acontecido antes.

Como complemento de suas fotos, algumas mamães e papais continuam procurando estúdios fotográficos para ter uma recordação com fotos mais profissionais, tratadas e com cenário próprio. São ensaios tradicionais, miniensaios e diversos ensaios com todo o acompanhamento do primeiro ano de vida do(a) bebê.

A fotógrafa Gabriella Arruda, do Estúdio Gabi Fotografia – www.gabi.fot.br, afirma que “o mercado de fotografias profissionais para bebês e crianças continua em alta. As mamães estão tirando muitas fotos de seus bebês em casa, na rua, nos parques, porém, muitos papais e mamães querem uma recordação diferente, com fotos em estúdio, cenários e formatos de álbuns exclusivos”.

Há, também, o ensaio Newborn, que costuma acontecer com recém-nascidos de cinco a 20 dias de vida. Esse tipo de ensaio foi criado há 34 anos, quando a fotógrafa australiana Anne Geddes decidiu fotografar profissionalmente alguns recém-nascidos. De prontidão, nenhum editor acreditou no sucesso desse trabalho, porém, quando ela imprimiu calendários com as fotos dos bebês, em 1992, e ela e o marido foram vendê-los de porta em porta, conseguiram US$ 20 mil, que foram doados a instituições de caridade.

No ano seguinte, Anne fez outro calendário e imprimiu 20 mil exemplares, que esgotaram em apenas três semanas. Com o dinheiro, foram impressas mais 20 mil cópias (que, novamente, esgotaram-se em poucas semanas). Atualmente, milhares de profissionais de fotografia atuam nesse ramo.

E, se você é uma mamãe ou um papai querendo tirar lindas fotos caseiras de seu(a) bebê ou de suas crianças, seguem algumas importantes dicas:

1) Use luz natural
Nada mais bela em uma fotografia do que a luz natural. Procure sempre uma luz de janela entrando num ambiente, vai ajudar. Apenas cuidado para não deixar seu(a) bebê excessivamente no sol. Procure um local aberto, mas sem a exposição direta do sol.

2) Cuidado com o fundo
O fundo de seu cenário precisa ser bonito e clean. Evite tirar fotos com muitos objetos ou pessoas ao fundo. Lembre-se que o seu(a) filho(a) é o(a) protagonista da foto.

3) Efeito de profundidade
Alguns celulares têm o modo “Retrato”, no qual oferece fotos com efeito de profundidade, desfocando o fundo. Muitas pessoas gostam desse efeito. Vale testar e apreciar.

4) Faça closes
Obtenha muitos closes de seu(a) filho(a), principalmente se ele(a) estiver dormindo. Não há nada mais lindo que a foto de um bebê ou uma criança dormindo. Experimente fotografar detalhes diferentes: pezinho, mãozinha, cabelo, rodamoinho, dobrinhas, orelhinha.

5) Faça muitas fotos
Com a grande capacidade dos celulares hoje, tire o máximo de fotos que conseguir, talvez uns 20 a 30 cliques para que você selecione, posteriormente, a foto perfeita.

6) Tire fotos por outro ângulo
Ajoelhar-se, sentar-se ou deitar-se no chão também pode te ajudar a conseguir a foto no nível do olho de seu(a) filho(a).

7) Não force um sorriso
Quanto mais natural for o semblante, melhor será a foto. Se o(a) seu(a) bebê estiver acordado, tente fazer uma careta para fazer com que ele(a) sorria.

8) Use um pequeno tripé
Se você não tiver, compre um para poder sair nas fotos com seu(a) bebê, de maneira natural, sem ser no modo “selfie”. Posicione sua câmera ou celular no tripé, numa distância aproximada de um metro, configure sua câmera em disparo automático de dez segundos e corra para ficar ao lado de seu(a) bebê. Faça esse processo várias vezes e você terá lindas fotos.

Obs.: Se a sua câmera ou celular permitir, configure-a em disparo contínuo, assim sua câmera irá fazer várias fotos sequenciais.

Obs2.: Não faça apenas fotos posadas, mas sim, fotos brincando, fazendo cócegas, beijando, interagindo com o(a) bebê, sem olhar para a câmera. Essas serão as melhores fotos!

 

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários