Conheça Nic Fanciulli, DJ que agita multidões pelo mundo e navega pela moda – GQ

11

Nic Fanciulli (Foto: Divulgação)

Com mais de duas décadas no cenário musical underground, Nic Fanciulli representa a geração de DJs que conquistaram Ibiza com a dance music. Além de agitar (e conquistar) multidões, o músico inglês bebe de outras fontes e se arrisca também na moda. Exemplo disso é a sua coleção de roupas feita em parceria com a label italiana de streetwear Numero 00.

+ Conheça Rodrigo Sá, o DJ de todos os ritmos
+ Conheça Bruno Martini, o DJ que já trabalhou com os Jonas Brothers

Nic desembarca no Brasil para apresentações no Rock in Rio nesta sexta-feira (27) às 22h, e também no Warung Festival, que acontece neste sábado (28), na Praia Brava, em Itajaí (SC). O DJ tirou um tempo para bater um papo exclusivo com a GQ Brasil e falou sobre carreira e sua passagem pelo Brasil.

Confira nosso bate-papo:

GQ Brasil: Conte pra gente o início da sua história. Onde você nasceu? Como foram seus primeiros contatos com a música? Como você aprendeu a tocar?

Nic Fanciulli: Nasci em Maidstone, no Kent (Inglaterra). Eu “brincava” de tocar na loja de vinis dos meus amigos e há época acabei comprando dois toca-discos – de baixa qualidade – e com eles fui desenvolvendo minhas habilidades. Um cara chamado Rob Coxen também ajudou muito no meu aprendizado. Minha primeira introdução à música foi Michael Jackson. Lembro-me de comprar o álbum Thriller da Woolworths em fita, e foi isso que me deixou viciado neste mundo.

GQ Brasil: Você já tocou por aqui algumas vezes. Como está sua expectativa para tocar no Rock in Rio e Warung? A energia do público brasileiro é realmente diferente?

Nic Fanciulli: Eu acho que a América do Sul em geral é um dos melhores continentes do mundo para se apresentar. Eu toco muito no Brasil e o Warung está entre os meus clubes favoritos de todo o mundo. A energia deste lugar é incrível. E também estou muito ansioso pelo Rock in Rio no qual é um festival que sempre quis tocar.

GQ Brasil: Você está preparando alguma coisa especial para essas apresentações?

Nic Fanciulli: Sim, haverá muitas coisas especiais que fiz durante o verão.

GQ Brasil: Qual seria a colaboração dos seus sonhos na música pra você?

Nic Fanciulli: Já fiz algumas. Trabalhei com Carl (Cox) e Joris (Voorn). Mas acho que uma pessoa que gostaria de fazer algo junto é Laurent Garnier.

GQ Brasil: Qual é o show mais marcante que você já fez até hoje?

Nic Fanciulli: É um que fiz com Carl Cox, no Space club (em Ibiza), onde eu frequentava quando tinha 16 anos e costumava assistir a ele tocar. Foram seis horas seguidas de show com todos os meus amigos e familiares por lá. Foi incrível!. Esse (Space club) foi praticamente o Studio 64 (famosa balada de Nova Iorque da década de 70 e 80) da nossa geração. Então esse é definitivamente o show da minha vida.

Acompanha tudo de GQ? Agora você pode ler as edições e matérias exclusivas no Globo Mais,o app com conteúdo para todos os momentos do seu dia. Baixe agora!

Gostou da nossa matéria? Clique aqui para assinar a nossa newsletter e receba mais conteúdos.

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários