Descobrimos o que o homem mais procura nos consultórios de estética – GQ

11

Você está pronto para algumas picadas? (Foto: GQ Brasil)

O homem que nunca pensou em ter o queixo de Jamie Dornan, a boca de David Beckham e mandíbula de Cristiano Ronaldo, que atire a primeira pedra. Para desvendar os códigos da beleza masculina, conversamos com o Dr. Igor Guerra, otorrinolaringologista que atua há 2 anos na parte funcional e estética em São Paulo, para entender o que o homem mais procura nos consultórios, a diferença entre ácido hialurônico e botox e por que devemos usar o termo “harmonização facial” com muita cautela. Veja abaixo:

+ 6 tratamentos estéticos que são tendência entre os homens
+ Hōraios Estética se firma como local certo para os homens que querem dar um up no visual
+ A nova vaidade: como cuidar da sua pele

AFINAL, O TERMO ‘HARMONIZAÇÃO FACIAL’ DEVE SER USADO?

“Eu não sou fã do termo porque cria um ‘combate’ entre o que é bom e o que é ruim. Eu digo que, no meu trabalho, ressalto o que há de mais elegante e minimizo onde existe algum incômodo. Infelizmente, as pessoas estão focadas no comercial. Por isso, sempre faço uma consulta personalizada. Não existe uma fórmula. É necessário humanizar e focar no paciente.”

O QUE OS HOMENS MAIS PROCURAM?

“O que marca a beleza do homem é o queixo, a mandíbula projetada, a sobrancelha reta e o malar (“osso da bochecha”) com brilho. O homem busca um aspecto saudável e um resultado rápido. A medida em que o paciente faz um queixo quadrado, a boca some e, quando o aconselho a colocar um pouco de preenchimento da boca, ele fica reativos. Mas com o passar dos dias percebem que é necessário para balancear.”

O HOMEM QUER COLOCAR PREENCHIMENTO NA BOCA?

“Depende da faixa etária. O cara mais velho, na primeira vez, não curte muito. Mas na segunda, sim. Em torno dos 20 e poucos anos, eles aceitam na primeira consulta”


Cristiano, Jamie e David (Foto: Getty Images)

ÁCIDO X BOTOX

“Ácido hialurônico = para dar volume regiões que vãos sendo perdidas com o passar do tempo, gordura consumida, musculatura, ligamentos, reabsorção óssea.

Toxina botulínica (botox) = paralisa a ação do músculo e evita o pinçamento da pele, ou seja,a previne a criação de rugas.”

OPERAR OU NÃO OPERAR?

“Em caso de grandes alterações, o procedimento cirúrgico é o mais indicado, como no nariz, que fica no triângulo perigoso do rosto. Nele, existem vários vasos sanguíneos que, com a aplicação do ácido hialurônico, pode comprimi-los e bloquear a passagem do sangue, o que pode gerar uma necrose. A beleza tem que ser avaliada com funcionalidade.”

A CONSULTA

“A minha consulta dura, pelo menos, 1 hora. Nela, eu exerço o papel fundamental do médico, que é ouvir o paciente, saber o que está acontecendo na vida dele, se ele passa por algum estresse no momento e o que o incomoda no rosto e, assim, e me tornar amigo do dele. Com isso, vou definir o perfil dele, fazer uma triagem psicológica para saber se este homem tem algum caso de dismorfismo pois, às vezes, pode estar passando por fim de relacionamento ou demissão no trabalho, o que pode causar uma alteração de humor e escolhas dúbias.”

Diferente da mulher, o homem volta muito mais ao consultório porque, aqui, o papo vai além da beleza. Conversamos sobre futebol, cerveja, restaurantes, etc. O cara volta porque ele cria uma conexão e uma confiabilidade.”

TEMPO DE DURAÇÃO DO ÁCIDO HIALURÔNICO

“Na primeira aplicação, a região em que o ácido é aplicado junto ao osso, ele tende a durar em torno de 2 anos. Em uma região em que a musculatura é usada frequentemente, o ácido é consumido mais rápido, em torno de 1 ano e meio. A partir da segunda aplicação, dura em torno de 36 meses. Aliás, o homem que pratica muita atividade física, consome mais rápido o ácido hialurônico.”


Dr. Igor Guerra (Foto: Fábio Mendes / Convergencia)

Gostou da nossa matéria? Clique aqui para assinar a nossa newsletter e receba mais conteúdos.

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários