Desmatamento é a questão ambiental mais importante para os brasileiros em 2019 – GQ

13

(Foto: Getty Images)

Recentes dados sobre o desmatamento da Amazônia e um toma lá dá cá entre governo e autoridades colocou o futuro das nossas florestas em pauta. Não que o assunto já não estivesse em voga, claro. Muito pelo contrário. Recente levantamento do instituto Ipsos sugere que, para 53% da população do país, o desmate já era o tema ambiental mais importante do momento em 2019.

+ Leonardo DiCaprio conta com nomes importantes no projeto em prol à Amazônia
+ “A gastronomia pode ser um pilar para o desenvolvimento sustentável da Amazônia”, diz Alexandre Pernet
+ Especial meio ambiente: as iniciativas e marcas sustentáveis para ficar de olho

O levantamento considera informações colhidas entre fevereiro e março, então não serve bem como régua para medir a reação pública sobre as notícias recentes. Mas ela traça uma crescente. Ano passado, também segundo a Ipsos, o assunto, ainda que líder entre brasileiros, era menos urgente (49% dos entrevistados colocavam o desflorestamento no topo da questão ambiental).

Mundialmente estávamos empatados com a Turquia e atrás da Romênia. Este ano estamos no primeiro lugar quando o papo é perder o sono sobre a saúde das florestas.

A questão do desmatamento é especial em particular para o Brasil: mundialmente, a média de entrevistados dando prioridade para o assunto foi de 24%. Ano passado, foi de 23%.  

“Os brasileiros são bastante enfáticos ao colocar a questão do desmatamento em primeiro plano, um provável reflexo das discussões recentes sobre o tema. O Brasil tem a segunda maior área total de florestas do mundo, atrás apenas da Rússia, onde somente 20% dos entrevistados veem o tema como prioridade”, afirma Karen Klas, diretora de negócios na Ipsos, em comunicado para jornalistas.

No mais, nossas preocupações principais refletem nossa realidade: somos particularmente consternados com enchentes (18%, com uma média global de 9%) e com a poluição das águas (que, em 44%, não ficou muito atrás do desmate no levantamento). Afinal, somos um país que ainda enfrenta problemas com saneamento básico. A mesma pesquisa de 2018, vale lembrar, deu igual destaque para o tratamento de resíduos e poluição em rios, lagos e oceano (terceiro e segundo lugares, respectivamente).

Acompanha tudo de GQ? Agora você pode ler as edições e matérias exclusivas no Globo Mais,o app com conteúdo para todos os momentos do seu dia. Baixe agora!

Gostou da nossa matéria? Clique aqui para assinar a nossa newsletter e receba mais conteúdos.

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários