Dirigindo por um dos lugares mais paradisíacos de Portugal – GQ

15

Ocenário da Estrada Nacional 222, no Vale do Douro, é impecável, com vinhedos e oliveiras a perder de vista fazendo contraste com o azul do rio. O vale tem uma das paisagens mais lindas de Portugal, repleto de colinas que proporcionam vistas maravilhosas, mas muita gente visita a região apenas como um passeio bate e volta a partir do Porto. Um erro que não cometemos.

Audi A6  (Foto: Divulgação)

Com as mãos agarradas ao volante do novo Audi A6, por dois dias pegamos a N222, que faz a ligação entre Peso da Régua e Pinhão, nos distritos de Vila Real e Viseu. Segundo um estudo promovido pela Avis rent a car (a partir de uma fórmula matemática que levou em conta a aceleração, o raio das curvas e o comprimento das retas), esta é a melhor estrada do mundo para conduzir. E já que a ideia era ampliar as emoções, resolvemos procurar exatamente o oposto do que pedia a sinalização.

+ É oficial: Portugal virou queridinho dos viajantes brasileiros
+ Roman Carel é o “Moisés” do novo êxodo de brasileiros para Portugal

A paisagem ficou em segundo plano, pois o motor 3.0 V6 de 340 cv (com câmbio automatizado de dupla embreagem e sete marchas) queria mais. Mas quando seu cérebro começa a ser intoxicado por flashs do Ayrton Senna no autódromo de Suzuka em 1988, é caso para dizer: “Houston, we have a problem”. Mas não entremos em detalhes como loucuras, ultrapassagens, quilômetros por hora. A Audi divulga que a aceleração de 0 a 100 km/h da nova geração do sedã é de 5,1 segundos e a máxima de 250 km/h – e a gente acredita, ponto.

Audi A6  (Foto: Divulgação)
Audi A6  (Foto: Divulgação)

Com linhas mais modernas e novas tecnologias – menos botões e mais telas –, o novo A6 será uma das atrações da marca no Salão do Automóvel de São Paulo, em novembro, e deve chegar às lojas no primeiro trimestre do ano que vem. Como o A7 e o A8, o sedã recebeu câmeras e radares que monitoram tudo o que se passa ao redor, e permitem uma condução capaz de seguir o ritmo do tráfego, parar sozinho, manter-se nos limites da faixa na via, fazer curvas e frear caso detecte pedestres à frente, entre outras funções.

Mas é o interior que impressiona. O quadro de instrumentos digital é o conhecido Virtual Cockpit com tela de 12,3 polegadas com alta resolução que reproduz, além dos dados clássicos de um quadro de instrumentos, informações de GPS e de música. No centro do painel, outra tela de 10,1 polegadas é responsável pelos comandos principais do sistema multimídia, acompanhada de caixas de som da Bang & Olufsen (aprovadíssimo, pois entre as comodidades há conexão com a internet que proporciona ouvir estações de rádio do mundo inteiro). Uma nova tela de 8,6 polegadas no console, à frente da alavanca do câmbio, controla a climatização, assentos e os modos de condução.

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários