Dolce e Gabbana convida Bruno Gagliasso e Anitta para novo projeto digital

4

 

A Dolce e Gabbana segue firme e forte com seu plano de dominação digital. A grife italiana abraçou, há algum tempo, a causa dos influencers e colocou a turma cheia de likes e followers no centro de suas estratégias. Campanhas, primeira fila ou passarela, eles estão presentes em tudo o que a marca faz ultimamente. São cantores, atores, modelos, celebridades digitais, filhos de nomes famosos… pouco importa a origem dos "amigos da marca", desde que o alcance digital seja superlativo. Tem dado certo. A última hashtag criada por Domenico Dolce e Stefano Gabbana é a #DGEnough, que convida uma turma escolhida a dedo a produzir seus próprios vídeos vestindo as peças da marca que tem em mãos. Entre os nomes estão dois brasileiros com um número de seguidores na casa dos milhões. 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Bruno Gagliasso, Sao Paulo, 2018. #DGEnough @brunogagliasso

Uma publicação compartilhada por Dolce & Gabbana (@dolcegabbana) em

9 de Set, 2018 às 1:32 PDT

Capa da GQ Brasil de agosto – na qual vestiu Dolce e Gabbana, aliás -, o ator Bruno Gagliasso tem 12,5 milhões de followers no Instagram. Ele produziu o seu vídeo em clima misterioso, com elementos de seu lifestyle, como textos de personagens, mesa de bilhar e ambiente urbano. Ao final do clipe, a pergunta: "Am I Dolce e Gabbana enough?".

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Anitta, Sao Paulo, 2018. #DGEnough @anitta

Uma publicação compartilhada por Dolce & Gabbana (@dolcegabbana) em

29 de Ago, 2018 às 6:38 PDT

 

 

 

Nossa Mulher do Ano de 2017Anitta tem o figurino assinado pela dupla italiana e fez seu vídeo no backstage de um show vestida de casaco de oncinha (ícone da marca), maxicolar dourado e brincos de pedras coloridas.Seus mais de 30 milhões de seguidores não demoraram a encher de comentários e elogios o perfil da Dolce e Gabbana assim que o vídeo foi para o feed. Nada boba essa estratégia, não?   

 

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários