Dossiê do cabelo grisalho: o guia GQ de cuidados para os fios brancos – GQ

17

50 tons de cinza: “Pessoas que enfrentam períodos contínuos de estresse e ansiedade podem ter cabelos grisalhos antes do previsto” (Foto: Getty Images)

Você só tem duas opções: ficar careca ou ver seus cabelos lentamente ficarem brancos. Vamos falar da segunda. Ainda que os sinais no rosto passem despercebidos, é difícil não notar o surgimento dos primeiros fios grisalhos. Mas há várias formas de encarar isso. Primeiro, pode não ser culpa sua – assim como a calvície, a brancura dos cabelos tem origem genética. Segundo, mesmo que seja sua culpa (o estresse pode contribuir bem para o processo), é possível ter uma boa aparência independentemente da cor. Terceiro, a história de que os grisalhos são mais charmosos definitivamente não é lenda – repare na onda de suspiros que George Clooney ou David Beckham continuam a despertar. Mas, para isso, é preciso cuidar bem dos cabelos brancos, que são diferentes não apenas na coloração e por isso exigem tratamento especial. A boa notícia é que há vários produtos e estudos que ajudam – e até revertem – a perda de cor dos seus fios.

+ Aprenda a meditação de 5 minutos que vai te fazer dormir melhor
+ Fios de sustentação: o que é o procedimento estético cada vez mais buscado pelos homens
+ Quatro exercícios com faixa elástica para fazer na sala de casa

Como domá-los

Se os fios saudáveis vão ficando cada vez mais raros, o cuidado com o que nasce no lugar precisa ser diferente. O hairstylist João Bosco, do salão 1838, explica que é comum que os novos companheiros sejam desidratados, porosos, finos e até mais rígidos, difíceis de serem domados. Por isso é bom apostar em produtos hidratantes e fugir de finalizadores e géis com álcool, que ressecam ainda mais o cabelo fragilizado. “Use xampus e condicionadores que hidratam. Além de dar peso, eles controlam a rebeldia dessa nova textura capilar”, diz. Se o seu tipo de cabelo é oleoso, basta ajustar a dosagem ou pular a etapa do condicionador. Já xampus de cor violeta e cinza, que neutralizam o tom amarelado, devem ser aplicados uma ou duas vezes por mês, apenas. Mais do que isso e você vai ficar com o cabelo azul ou lilás.

De onde eles vêm

Os fios brancos chegam sem convite por volta dos 30 anos, quando o envelhecimento genético começa a comprometer a habilidade de defesa do sistema celular. “Com o passar do tempo, as células do couro cabeludo responsáveis pela produção de melanina começam a falhar e o bulbo capilar, estrutura responsável pelo crescimento e pigmentação das fibras capilares, deixa de produzir cor”, explica a dermatologista Claudia Marçal. Apesar disso, uma pesquisa realizada pela University College London, da Inglaterra, afirma que os fatores genéticos carregam 30% da culpa pelos cabelos grisalhos. Os outros 70% estariam ligados à vida moderna. “Tabagismo, exposição solar indevida, poluição, privação de sono, má alimentação e situações emocionalmente estressantes desencadeiam um processo chamado de oxidação, que acelera o envelhecimento do nosso organismo, logo, da pele e do cabelo também”, diz Alberto Cordeiro, dermatologista especialista em tricologia e cosmiatria. Ah, e isso pode acontecer precocemente se você for estressado.

Camuflagem

Pintar é sempre uma opção complicada, mas caso seja o que você curte, o ideal é usar tintura permanente, que não sai com as lavagens. E, mesmo assim, saiba que até para cobrir os grisalhos existe uma demanda constante de manutenção: após a coloração, os fios continuam sensíveis e o uso de produtos hidratantes é mandatório. Assim como protegê-los da luz solar, que pode alterar a cor. O retoque da raiz pede uma nova visita ao salão, em média, a cada quatro semanas, diz Bosco, que aconselha a utilizar o método de coloração fio a fio. “A cor escolhida é a mesma do cabelo natural e, com um pincel bem fino, a tinta é aplicada apenas nos fios brancos.”

É possível reverter?

Além de terapias a laser, que estimulam a circulação sanguínea e as camadas profundas da derme do couro cabeludo, pesquisadores têm investido em compreender o funcionamento do hormônio alfa-MSH, responsável por sintetizar a melanina e sua transferência do bulbo capilar para as hastes. Surgiram assim os peptídeos biomiméticos, que simulam as proteínas naturais e diminuem o estresse oxidativo celular, fazendo com que os novos fios nasçam pigmentados. Mas vale lembrar que esses cosméticos devem ser usados continuamente e, embora pesquisas apontem melhora de 30%, algumas pessoas podem ter resultados inferiores a isso. Como diz Cordeiro, eles são indicados para os estágios iniciais de embranquecimento e tornam-se auxiliares dos tratamentos em clínicas.

Acompanha tudo de GQ? Agora você pode ler as edições e matérias exclusivas no Globo Mais,o app com conteúdo para todos os momentos do seu dia. Baixe agora!

Gostou da nossa matéria? Clique aqui para assinar a nossa newsletter e receba mais conteúdos.

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários