Douglas McMaster é o chef que você deve ficar de olho – GQ

4

Douglas McMaster era um chef totalmente focado na culinária, como tantos outros, antes de começar a ficar obcecado pelo impacto ambiental de seu trabalho. O resultado mais bem-sucedido dessa preocupação é o Silo, restaurante fundado em 2014 em Brighton, no sul da Inglaterra.

O local é uma espécie de continuação em maior escala de seu primeiro restaurante em Melboune, Wasted, onde era sócio do artista Joost Bakker. No novo espaço, seguindo o lema “desperdicio é uma falha da nossa imaginação”, tudo é reciclado.

+ Melhor chef da America Latina, Pía León acredita na “culinária de lugar”
+ Bar que surgiu de um furacão vira sensação em Miami
+ Primeiro prédio de madeira do Brasil concorre a prêmio de sustentabilidade

O mote é respeito: pelo meio-ambiente, pela forma que se geram nossos alimentos e pela nutrição que recebem nossos corpos. Tudo gira em torno da sustentabilidade, desde o solo feito de madeira reciclada às mesas de material de demolição, passando pelos pratos feitos de saquinhos plásticos, potes de geleia usados como copos e almofadas feitas com jeans velhos.

McMaster explica que a filosofia do restaurante – reuse, reduza, comparta e repita – transforma a alimentação em um sistema que trabalha e ajuda a natureza, e não algo que a prejudica. Não à toa o chef recebeu premios como o Y.B.F. de Chef Irreverente da Gra-Bretanha por haver criado um menu degustação inteiro só de alimentos que teriam sido desperdiçados em outros lugares.

O Silo, primeiro restaurante Zero Waste da Europa (Foto: Divulgação)

O Silo tem a própia cervejaria, onde são feitas bebidas fermetandas a base de plantas, ervas, legumes e frutas que normalmente iriam para o lixo. O restaurante foi ganahador do prêmio OFM (Observer Food Monthly – The Guardian) de melhor restaurante inovador e ético de 2016.

Para garantir o “Zero Waste”, todos os produtos que eles recebem têm embalagens reutilizáveis, como latas e caixas de madeira. Tudo que sobra da comida consumida no restaurante serve para alimentar um digestor aeróbio capaz de gerar até 60 kg de composto orgânico em apenas 24h – o que é distrubuído aos vizinhos e produtores da região.

Um dos pratos do Silo, do chef Douglas McMaster (Foto: Divulgação)

Douglas é um chef discreto. Participou do congresso português Sangue na Guelra no começo do ano ao lado de Alex Atala e fez jantares magistrais durante o festival de música Primavera Sound, em Barcelona. Seu próximo destino é em NY: a Zero Wasted Dining Series, em que junto de personalidades importantes que defendem a sustentabilidade, como Adam Kaye, vice-presidente do Blue Hill at stone Bars, e Joost Bakker, designer sustentável e artista floral, ele falará sobre desperdício zero durante jantares popups na galeria Fitzcarraldo, no Brooklyn.

Para saber um pouco mais sobre sustentabilidade e Zero Waste assita ao interessantíssimo TED Talks do Douglas.

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários