Em nova fase, SubAstor investe em plantário para elaborar nova carta de drinks – GQ

8

Reformado recentemente, o SubAstor ganhou um plantário vindo do Canadá que controla umidade, iluminação e ventilação de plantas usadas na nova carta de drinques da casa, que explora os biomas brasileiros em receitas de intenso preparo pre-batch (tendência internacional em que os ingredientes usados pelo bartender passam por um processamento prévio, muitas vezes mediante o uso de técnicas da gastronomia). “A longo prazo pretendemos ter plantas e ervas de todos os biomas”, conta Fabio La Pietra, que lidera o time de bartenders da casa.

Três novos bares em SP para tomar um bom drink

Aprenda a fazer os drinks que celebram os 15 anos do Hotel Fasano São Paulo

Os 8 bares e restaurantes favoritos de Ernest Hemingway

No projeto de 3,34 metro de comprimento, 68 cm de altura e 50 cm de profundidade, assinado pelo estúdio Superlimão, repousam hoje pés de artemísia, peixinho, capuchinha, ora-pro-nóbis e azedinha.

Pés de artemísia, peixinho, capuchinha, ora-pro-nóbis e azedinha (Foto: divulgação)

Os coquetéis da nova carta representam seis biomas brasileiros – Caatinga, Amazônia, Cerrado, Mata Atlântica, Pantanal e Pampa – e têm, como assinatura, o nome de seu ingrediente principal. Abóbora, Pimenta de cheiro, bacuri e outros, passam por um pré-preparo intenso de cozinha para extrair o melhor de cada produto, iniciado até um dia antes de chegarem ao balcão.

Ao todo são seis os drinks novos, entre eles Uva (aprenda aqui a fazer esse drink em casa), que leva pisco, grappa, shrub de uva, espumante e dry vermouth; Pimenta de cheiro, com gin, dry vermouth, Jerez fino, pimenta-de-cheiro e solução salina; e Cacau, com gin Tanqueray, mucilago, cerveja witbier e solução salina. Cada um custa R$ 33.

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários