Entenda a dor muscular pós-treino – GQ

9

Muitas pessoas desistem do exercício físico logo nas primeiras semanas por causa das famosas dores que surgem após o treino ou no dia seguinte. Mas você sabia que essa dor pode significar apenas que o treino está funcionando? Estas dores são sinal de que o corpo está se transformando, geralmente no período de adaptação é quando a dor muscular pós-treino é mais intensa.

No entanto, há dores que devem receber atenção especial, é preciso identificar a dor comum ao pós-treino e as dores de lesões mais graves. O médico Marcus Yu Bin Pai, graduado em Medicina pela Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo e especialista em Fisiatria (Medicina Física e Reabilitação) e Acupuntura explica os tipos de dor relacionadas ao treino.

O que causa a dor muscular pós-treino?
A atividade física trabalha, dentre outros, o sistema musculoesquelético, de forma que independentemente da modalidade, os músculos serão ativados com muito mais intensidade do que durante as atividades simples do dia-a-dia. O nível de intensidade, frequência e carga influencia diretamente na dor muscular pós-treino. O que acontece é que o movimento, principalmente quando há repetição e carga, provoca microlesões nas fibras musculares, estas microlesões ativam o crescimento e fortalecimento do músculo, porque a regeneração destas faz com que as fibras cresçam em tamanho e recebam mais nutrientes devido ao aumento do fluxo sanguíneo. Portanto, é devido às microlesões que ocorre a dor muscular pós-treino.

+ Dor nas costas: conheça os tipos, precauções e tratamentos

+ Massagem desportiva: o método capaz de evitar lesões e melhorar o desempenho

+ 5 benefícios do Pilates para homens

Como identificar se a dor é “normal” ou uma possível lesão?
A dor deve ser identificada adequadamente, pois podem existir outras causas além das microlesões comuns à prática esportiva. Lesões mais graves, como tendinopatias, bursites, lesões ligamentares e overtraining (sobretreinamento) também causam dor.

A dor que surge após alguns instantes do treino ou no dia seguinte é comum nos músculos que foram trabalhados no respectivo treino, costuma durar até 72 horas, tornando desconfortável realizar alguns movimentos no dia-a-dia, como sentar e levantar subir e descer escadas, levantar os braços.

Atenção, a dor muscular pós-treino não impossibilita tais movimentos, é suportável e não vem acompanhada de outros sintomas.

Já as mialgias causadas por overtraining ou lesões graves duram mais tempo, impedem a movimentação e até mesmo a continuidade da prática de atividade física, pode perdurar por semanas e reaparecer frequentemente. Neste caso, é preciso avisar o profissional de educação física e procurar um médico.

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários