Esse gin agridoce pode ser tudo que você sempre quis no seu bar – GQ

10

A  novidade da Diageo para o verão brasileiro atende à principal tendência do mercado de bebidas para o próximo ano: os colorful gin cocktails. Com um tom âmbar, o Tanqueray Flor de Sevilla lembra as cores do pôr do sol, enquanto o sabor agridoce remete a um passeio entre os icônicos laranjais do sul da Espanha, de onde vem a estrela de sua fórmula.

“A laranja de Sevilla tem uma personalidade muito característica. É uma laranja amarga com um toque doce no retrogosto”, explica Nicola Pietroluongo, embaixador sênior da linha Reserve da Diageo. Somada às notas de tangerina e coentro, confere ao novo gin um sabor sofisticado e levemente picante, perfeito para o verão. A nova fórmula é uma volta às raízes da marca: seu fundador, Charles Tanqueray, usava essas laranjas mundialmente famosas em suas receitas originais, que datam de 1830.

+ Tanqueray ocupa a varanda do Astor Ipanema e oferece experiência para fãs do gin – e do verão
+ Os 9 melhores gins brasileiros, ranqueados

O Tanqueray Sevilla faz sua estreia no mercado brasileiro em grande estilo, nos Réveillons de Pipa e São Miguel dos Milagres. Mas se você não estiver em nenhum deles, sem problemas. Pietroluongo ensina duas receitas básicas que ganham um twist com o novo gin, e a harmonizar: o Tanqueray & Tonic vai bem com comidinhas de boteco, churrasco, queijos leves e entradas frescas. Já o Negroni acompanha uma variedade de pratos principais, especialmente pato e peixes.

– 50 ml de Tanqueray Flor de Sevilla
– 150 ml de água tônica premium
– 1 fatia de laranja Bahia

Encha uma taça com gelo e adicione o gin e a tônica. Misture levemente e enfeite com a fatia de laranja.

– 25 ml de Tanqueray Flor de Sevilla
– 25 ml de Red Herbal Liqueur
– 25 ml de vermute doce
– casca de laranja

Coloque os ingredientes num copo old-fashioned repleto de gelo. Misture e decore com a casca de laranja.

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários