Este retrato foi pintado por um robô – e você pode ter um seu – GQ

7

(Foto: Reprodução / AI Portraits)

Se jogos como xadrez, go e gamão viraram campo de testes para inteligências aritificias, agora é a vez das artes plásticas oferecerem novos desafios – e maneiras de surpreender. Vide o website AI Portraits, esforço conjunto entre pesquisadores do MIT e o time do Watson, IA da IBM: suba uma foto sua no site, e ela será transformada em uma pintura com ares de clássicos, cortesia das máquinas.

+ Elon Musk mostra o futuro da conexão entre cérebro e máquina
+ Inteligências artificiais já estão sendo treinadas para prever a morte

O algoritmo foi treinado com 45 mil obras de arte de toda espécie, que incluem tinta à óleo, carvão e aquarela, e utliza todo esse arcabouço de ciberconhecimento para aplicar estilos distintos sobre suas fotos. A IA não simplesmente ‘pinta’ sobre sua foto: ele cria algo do zero utilizando um sistema chamado GAN, do qual já falamos a respeito. Trocando em miúdos, ele tenta entender e se expressar ao mesmo tempo: a escolha de estilos, por exemplo, fica por conta do algoritmo, assim como a maneira que representa as formas do rosto humano.

A equipe se orgulha que nenhuma foto sua vai sair igual, justamente devido às ‘liberdades poéticas’ de seu robô. Quer colocar à prova? Basta acessar o site e esperar que os servidores não caíam – o endereço parece estar passando por um sério de trafégo neste momento. Paciência é a chave!

E se todo o papo sobre o FaceApp e seus termos de serviço te deixou preocupado, a equipe reforça que, embora sua foto seja enviada para seus servidores, eles não vendem qualquer dado pessoal e excluem instantaneamente as fotos de seus sistemas. 

Acompanha tudo de GQ? Agora você pode ler as edições e matérias exclusivas no Globo Mais,o app com conteúdo para todos os momentos do seu dia. Baixe agora!

Gostou da nossa matéria? Clique aqui para assinar a nossa newsletter e receba mais conteúdos.

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários