Flávia K traz sua ‘Bahia Barroca’ para São Paulo: “Minha fotografia eleva a emoção” – GQ

30

Série “Igrejas – Coroação”, da fotógrafa Flávia K (Foto: Flávia K / Divulgação)

GQ Brasil: Por que resolveu registrar o barroco brasileiro. Este movimento foi importante para sua formação como uma cronista de imagens?
Flávia K: Fui clicando o que meus olhos e minha intuição guiavam. Só me dei conta da minha paixão pelo barroco quando me convidarem para estar aqui em São Paulo. Os olhos apuradíssimo de Ana Cristina Carvalho [a curadora da exposição] me revelaram “barroca”. Vivo em uma cidade que foi o auge do barroco brasileiro e todo o exagero da época se impregnou no nosso dia dia. Vemos em tudo a presença desse estilo; da arquitetura aos costumes e as religiosidades. Porém, sempre fui uma cronista de imagem. Todas as minhas séries têm algo a contar. Costumo dizer que minha fotografia eleva a emoção quando passamos a imaginar o seu propósito.

+ Cinco livros de fotografia para deixar na sala de casa
+ Fotógrafo transforma comida em fenômeno cósmico
+ Conheça Leo Faria, o maior fotógrafo de street style do Brasil

GQ Brasil: Como foi o desafio de enquadrar a história através de uma visão contemporânea de fotografia?
Flávia K: Por 20 anos venho fotografando e colecionando imagens que representam o meu olhar sobre o mundo. Registro o aqui agora e revelo o que sou através da arte. Contudo, é um desafio selecionar e buscar a originalidade nos tempos que a fotografia passou a ser exposição de comportamento.


Série “Escultura – Asas”, fotografia de Flávia K (Foto: Flávia K / divulgação)

GQ Brasil: E a ideia de trazer esta exposição para São Paulo? Como pensa este diálogo?
Flávia K: Foi um convite do Governador João Doria. Minha obras estavam expostas em um espaço que ele visitou em Salvador no período do carnaval. Ele é muito atento à arte e ao artista. No ano seguinte, surgiu o convite para expor no Palácio dos Bandeirantes. Selecionei algumas séries e a Ana Cristina direcionou esse trabalho. É uma honra está vivendo esta experiência em São Paulo.


Flávia K: “É um desafio selecionar e buscar a originalidade nos tempos que a fotografia passou a ser exposição de comportamento” (Foto: Bruno Lemos / Divulgação)

GQ Brasil: Que artistas formaram sua identidade?
Flávia K: Admiro o que me emociona. Podem ser artistas conhecidos ou desconhecidos, mas todos com estilo próprio. Tenho um diálogo carinhoso com as fotografias de Pierre Verger, do Sebastião Salgado e do Christian Cravo. Na pintura, o que mais me inspira são os azuis de Yves Klein, os jardins de Claude Monet, a abstração de Tomie Ohtake e tantos outros.
 


Série “Barroco – Ascensão”, fotografia de Flávia K (Foto: Flávia K / Divulgação)

“Bahia Barroca – Tradição e Contraste”
Exposição fotográfica de Flávia K

De 11 /09 a 11 / 10
Palácio dos Bandeirantes
Avenida Morumbi, 4 500 (Portão 2 Morumbi)
Visitas: de seg. a sex., das 10 h às 16 h (de hora em hora), com permanência até às 17 h

Acompanha tudo de GQ? Agora você pode ler as edições e matérias exclusivas no Globo Mais,o app com conteúdo para todos os momentos do seu dia. Baixe agora!

Gostou da nossa matéria? Clique aqui para assinar a nossa newsletter e receba mais conteúdos.

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários