Glamurama entrega cinco dicas das boas para manter a saúde do cabelo no inverno – Notas – Glamurama

3

Gisele Bündchen e suas madeixas perfeitas também no inverno || Créditos: Reprodução Instagram

O verão não é o único período em que os fios estão vulneráveis aos danos externos. Ao contrário do que muitos pensam, no inverno, os cuidados com os cabelos devem ser redobrados devido aos banhos quentes e ao uso de secadores e chapinhas, que aumentam com as baixas temperaturas e podem causar males irreversíveis à estrutura dos fios. Para evitar que isso ocorra Cris Bellini, coordenadora técnica da Acquaflora Cosméticos, indicou cinco dicas essenciais, para serem incorporadas facilmente nos cuidados diários dos cabelos para ficarem saudáveis, macios e brilhantes. Espia só!

  • Não deixe de lavar: os cabelos sujos tendem a cair mais facilmente e ficam menos saudáveis. O ideal é lavar a cada dois dias e se os fios forem oleosos, lavar diariamente.
  • Evite banhos muito quentes: além de abrir as cutículas, a água quente aumenta a oleosidade na raiz, deixando os fios mais vulneráveis. Procure não aumentar muito a temperatura da água ou finalizar o banho com água fria, para que as cutículas se fechem.
  • Use produtos com propriedades hidratantes: use produtos de hidratação e nutrição profunda dos fios, para evitar que fiquem ásperos ou com frizz.
  • Seque bem os cabelos: fuja da tentação de sair com os cabelos molhados. O couro cabeludo úmido enfraquece o fio, o torna mais fraco e quebradiço e ainda favorece problemas como a caspa.
  • Aposte em finalizadores com proteção térmica: o uso de secadores e chapinhas em excesso pode causar danos aos fios, tornando-os quebradiços e com frizz. Para isto não ocorrer, a dica é aplicar finalizadores com proteção térmica, além dos silicones que contém queratina essencial para os fios. Ambos protegem do calor do secador e da chapinha e promovem disciplina, elasticidade e maciez

Fonte oficial: Glamurama

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários