‘Hambúrguer’ de linguiça com queijo no pão francês: espetáculo garantido – GQ

18

No próximo domingo (17) o Brasil estreia na Copa do Mundo da Rússia. Acredito que milhões de brasileiros, como quem aqui escreve, esperam ansiosamente não só pelos jogos da nossa seleção, mas por todos os jogos da Copa. Um capítulo à parte é o das comidas que servimos durante as partidas. Certamente a churrasqueira vai estar acesa em boa parte delas, apesar de não ser imprescindível. No caso de um belo sanduíche de linguiça, por exemplo – que fica incrível preparado na grelha a 15 cm da brasa quente – a churrasqueira pode ser substituída à altura por uma chapa ou frigideira.

Por sinal, é uma combinação maravilhosa a de pão e linguiça – tanto em sanduíches caseiros quanto nos que são feitos em padarias, cantinas, restaurantes e, como citamos, nos churrascos. Quem nunca comeu (e não adora) a união de pão, linguiça e vinagrete, que sai, geralmente, no início do churrasco? Seria até injusto da minha parte falar de apenas um pão com linguiça, com tantos deliciosos em São Paulo. Mas, dentre alguns que me vêm à cabeça e me enchem a boca d’água, não poderia deixar de falar do pão recheado com queijo e linguiça que é assado na Padaria Italianinha, na Rua Rui Barbosa, no Bexiga. Delicado e macio, é um “senhor” pão de linguiça.

Seguindo com os sanduíches de linguiça, também não poderia deixar de falar do que é servido no Porco Caipira, no interior de São Paulo. Meus irmãos falavam desse lugar e de seu espetacular sanduíche há muitos anos. Era, segundo eles, parada obrigatória no caminho para Monte Azul Paulista. Optavam ir pela Rodovia Washington Luís principalmente em função dessa estratégica parada. Não sei ao certo a razão, mas eu acabava sempre escolhendo ir pela Rodovia Anhanguera e não passava pelo Porco Caipira. Um dia, resolvi mudar de estrada e por lá parei.

Que sanduíche, meus caros… Que sanduíche… Linguiça no formato de um “hambúrguer oval”, cobrindo boa parte do interior do pão francês. Perfeito, viciante, daqueles que não temos vontade de parar de comer. Nesse dia, comi dois, ambos apenas com linguiça e queijo, acompanhados de um ótimo molho de pimenta feito na casa. Só não comi mais porque tinha que seguir viagem e iria almoçar ao chegar em Monte Azul. Mas, antes de partir, vi nos freezers do empório embalagens com hambúrgueres de linguiça congelados e prontos para serem grelhados em casa. Momentos antes, enquanto comia os sanduíches, mandei mensagens e fotos para o Claudinho, meu grande amigo e cúmplice quando o assunto é comida. Ele respondeu na hora: “André, ‘se vira’ para trazer isso para a gente comer”. Dito e feito: comprei diversos pacotes dos hambúrgueres congelados, que por alguns meses foram a alegria dos lanches aqui em casa (ou mesmo em um café da manhã, junto com o próprio Claudinho).

A receita de hoje é uma “fusão”. Foi inspirada  no pão com linguiça do Porco Caipira e também no famoso Juicy Lucy (do qual falamos em uma coluna anterior). Como a temperatura interna final do “hambúrguer” estará  relativamente alta ao retirá-lo da fonte de calor, me pareceu ótima a ideia de fazer uma espécie de Juicy Lucy com ele, já que o queijo derreteria lindamente em seu interior. Testei o sanduíche com pães, formatos, gramaturas e temperos diferentes. E a conclusão à qual cheguei é que meu favorito é o hambúrguer de linguiça recheado com queijo, servido no pão francês. Mas, caso você esteja com um pouco de pressa e prefira não fazer os “hambúrgueres” recheados com queijo, não tem problema. Os faça sem rechear, com aproximadamente 120 gramas e 1 cm de espessura. Coloque o queijo por cima quando faltar um pouco menos de dois minutos para terminar o processo de grelhar, tempo suficiente para derreter deliciosamente.

Sanduíche de linguiça (Foto: André Lima de Luca)

Ingredientes (para 8 sanduíches):

• 1 kg de linguiça toscana
• 1/2 cebola média (70 gramas), picada
• 4 dentes de alho, grandes, assados (receita na coluna da guacamole)
• 1/3 de xícara de salsinha picada
• ¼ de xícara de orégano fresco (na falta use manjerona fresca)
• ¼ de xícara de cebolinha picada
• 1 e ½  pimenta dedo-de-moça, grande, picadinha (sem as sementes)
• Raspas de 1 limão siciliano grande
• 8 fatias de queijo minas padrão, com 0,3 cm de espessura (aproximadamente 25 gramas cada fatia)
• 8 pães franceses

Modo de preparo
Coloque em um processador de alimentos a cebola, os dentes de alho assados, o orégano fresco, a salsinha, a cebolinha e a pimenta dedo-de-moça. Processe até que tudo fique bem miudinho.

Retire a carne de dentro da linguiça e descarte as tripas. Coloque no processador, junto com os temperos que foram triturados no mesmo, e acrescente as raspas de limão siciliano. Dê cinco ou seis pulsadas, apenas para misturar bem todos os temperos. Evite processar em excesso, pois não queremos que a carne fique muito moída.

Divida a linguiça em bolas de 60 gramas. Coloque um plástico, limpo e sem uso, sobre a tábua, dispondo sobre ele uma dessas bolas de linguiça. Cubra com outro pedaço de plástico e pressione até obter um hambúrguer fininho, de 0,4 ou 0,5 cm de espessura. Coloque no centro a fatia de queijo, deixando espaço entre a mesma e as bordas – assim, na hora em que fechar não ficará queijo nas extremidades da carne, evitando que vaze quando grelhar. Faça outro disco de hambúrguer e cubra o que está com o queijo. Pressione, fechando muito bem as laterais para não abrirem enquanto o hambúrguer é grelhado, e o molde num formato oval, de um tamanho semelhante ao do pão francês que for usar (coloque um deles ao lado para usar como modelo).

Sanduíche de linguiça (Foto: André Lima de Luca)

Embale as carnes individualmente em filme plástico e leve à geladeira até a hora de fritá-las. Costumo fazer com pelo menos duas  horas de antecedência.

Aqueça a frigideira ou chapa em fogo médio e coloque um pouco de óleo de milho, canola ou girassol. Espere ficar quente e grelhe os hambúrgueres por aproximadamente três minutos e trinta segundos de cada lado – ou até ultrapassarem 71C de temperatura interna (a janela de temperatura interna da linguiça é ampla, podendo deixar até 80/82C se a quiser mais passada). Como cada fogão é único (pode ser mais ou menos potente do que o fogão aqui de casa), sugiro que, antes de grelhar todos os hambúrgueres, teste com uma unidade para ter certeza do tempo de preparo. A título de curiosidade, na terceira vez em que testei a receita, a fiz na chapa do fogão a lenha – e, por estar mais quente do que o fogo médio do fogão a gás de casa, levou seis minutos  para atingir o ponto.

Coloque dentro de um pão francês fresquinho, cortado ao meio, e sirva acompanhado de uma bela mostarda, maionese verde (lembre a receita aqui) e seu molho de pimenta favorito.

Boa semana e divirta-se!

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários