Handred nos levou para Ouro Preto em nova coleção na SPFW – GQ

6

A Handred tem espírito e corpo carioca. A malemolência, gingado e descontração da cidade maravilhosa andam de mãos dadas dando forma a peças que representam um novo homem: leve, contemporâneo, elegante e seguro de si. E foi exatamente isso que vimos na última quinta-feira (25) atravessando a passarela do SPFW46.

O hábito viajante da marca, que já nos levou para Marrakesh, fez com que fossemos parar em Ouro Preto através de peças de linho, conjuntos estampados e quimonos. Três belíssimos calçados criados em parceria com a Democrata – que anuncia a chegada da marca no Rio de Janeiro – deram o tom para um verão de pura elegância. O tressê de couro do sapato e do chinelo remetem a técnicas dos trançados de palha originais de Ouro Preto. Já o tênis de linho cru celebra um dos materiais mais icônicos da Handred. “Os sapatos têm total nossa identidade artesanal aliada a toda expertise em couro e acabamento da Democrata”, conta André Namitala, diretor criativo da Handred.

Handred - SPFW N46out/2018foto: Marcelo Soubhia / Fotosite (Foto: Marcelo Soubhia / Fotosite)

Pregas, plissados e bordados regiram uma alfaiataria baseada no clássico mas que tem a bossa tropical. Além disso, um mix de estampas poderoso e um color blocking de tons terrosos e rosa provam que o verão será alto astral. E claro, não podemos não citar a trilha. Comandada por Alexandre Ostrovsky, o desfile finalizou ao som da poética Apesar de Você, de Chico Buarque. A Handred deixa a sua voz para o momento delicado que o Brasil vive hoje.

Conjuntos de linho monocromáticos são as apostas do SPFW para o verão
Depois da bolsa no pescoço, a bolsa de pescador é o must have do verão

Handred (Foto: Divulgação)
Handred - SPFW N46out/2018foto: Marcelo Soubhia / Fotosite (Foto: Marcelo Soubhia / Fotosite)

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários