Hedi Slimane cita homofobia para rebater enxurrada de críticas à sua 1ª coleção para a Celine – Moda – Glamurama

4

Hedi Slimane || Créditos: Divulgação

A primeira coleção da Celine por Hedi Slimane apresentada na última semana em Paris, ainda está rendendo muito pano para a manga. Choveram críticas de todos os lados, de gente que não gostou da mudança radical no estilo da marca (que antes era Céline, com acento), dando início a uma era pós-Phoebe Philo, a amada estilista que esteve à frente da label nos últimos 10 anos.

Quase uma semana se passou e o estilista francês decidiu rebater os comentários negativos que recebeu, acusando-os de homofóbicos. Atendendo a um pedido para se posicionar feito por Loïc Prigent do programa francês “5 Minutes de Mode”, Slimane mandou um e-mail: “É muito desanimador e ainda sinto que estão falando de outra pessoa”, disse ele sobre as críticas. “O espírito do desfile foi leve e alegre, mas hoje, a leveza e despreocupação estão sendo questionadas na moda.” Ele também mencionou que os americanos especificamente não gostaram da ideia de que ele, um homem, tenha tomado o lugar de uma mulher, Phoebe Philo: “É possível que haja uma latente homofobia por trás disso tudo.”

Slimane ainda aproveitou para lembrar que recebeu críticas parecidas quando estreou na Saint Laurent: “Há política, conflito de interesses e cliques, um ponto de vista previsível, mas também exageros de conservadorismo e puritanismo”. E um dos detalhes mais comentados é justamente a incrível semelhança de seu trabalho na Saint Laurent com as peças de sua estreia na Celine.

Fonte oficial: Glamurama

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários