Jeff Bezos lidera em ano recorde para os 400 mais ricos nos EUA – GQ

9

Jeff Bezos, CEO da Amazon (Foto: Getty Images)

Jeff Bezos é o homem mais rico dos EUA segundo a lista Forbes 400, divulgada nesta terça-feira (2). Finja surpresa. Mas, se por um lado a notícia não aparenta ser assim surpreendente, por outro ela se relaciona com o fim de seu casamento com a autora MacKenzie Bezos – em julho, o acordo de divórcio recorde significou a entrega de um quarto de suas ações na Amazon. Este ano, sua fortuna é avaliada em US$114 bilhões – no ano passado eram US$ 160 bi.

+ Cidade lar de Bill Gates e Jeff Bezos está ficando sem dinheiro; entenda
+ Amazon ultrapassa Apple como a marca mais valiosa do mundo
+ Saiba quem são os atores mais bem pagos de 2019

Fechando o top 3 estão as presenças na surpreendentes de Bill Gates (US$ 106 bi, este ano bem mais perto de Bezos) e Warren Buffett (US$ 80,8 bi).

MacKenzie Bezos estreia na lista já na 15ª posição, com uma fortuna avaliada em US$ 36,1 bi (vale lembrar que a ex-esposa do CEO da Amazon já detinha ela mesma papeis da empresa antes do divórcio).

No geral, 2019 foi um ano de grandes números para a parcela mais rica da população americana. O grupo das 400 maiores fortunas responde por um montante total de US$ 2,96 trilhões, um ganho de 2,2% em comparativo com 2018 – e o equivalente a uns 15% do PIB americano. Tudo isso no contexto de um ano de taxas historicamente baixas de desemprego e pobreza extrema, mas de desigualdade de renda em alta. De acordo com o censo americano em setembro, o índice chegou ao maior pico em cinco décadas, alcançando 0.485 no coeficiente de Gini (a lógica aqui é que quanto mais distante do zero absoluto, mais desigual é um sistema).

Acompanha tudo de GQ? Agora você pode ler as edições e matérias exclusivas no Globo Mais,o app com conteúdo para todos os momentos do seu dia. Baixe agora!

Gostou da nossa matéria? Clique aqui para assinar a nossa newsletter e receba mais conteúdos.

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários