Lady Gaga circula por Paris usando a primeira criação de Hedi Slimane para Céline – Moda – Glamurama

6

 Lady Gaga em Paris, chegando ao apartamento de Irina Shayk e Bradley Cooper, com bolsa Céline por Hedi Slimane|| Créditos: Reprodução Instagram

Lady Gaga não só é um ícone de moda, como também uma das ‘modelos’ mais desejadas pelos estilistas para vestir suas criações, principalmente os mais descolados. Na noite dessa quarta-feira, a cantora “desfilou” por Paris com a primeira criação assinada por Hedi Slimane para Céline, alimentando um pouco a curiosidade da turma da moda sobre o que se pode esperar da colaboração do estilista francês à marca.

A peça em questão? Uma bolsa de couro quadrada que foi combinada por Gaga com duas produções: primeiro com um trench-coat de couro vintage Alaïa, e depois com vestido bodycon laranja, que ela mostrou em fotos publicadas nesta quinta-feira. Nos dois looks, Gaga criou um visual dominatrix sofisticado que tem tudo a ver com seu estilo, uma extensão de lifestyle que une música, espírito jovem e sex appeal.

Lady Gaga ainda em Paris, com outro look arrematado por sua bolsa Céline por Hedi Slimane || Créditos: Reprodução Instagram

O début de Céline por Hedi Slimane dá indícios de um afastamento radical da estética criada pelo ex estilista da label, Phoebe Philo. A maison ainda não se pronunciou, mas é claro que configura o começo de uma estratégia cuidadosamente construída, como é o costume de Slimane. Em outubro, durante a semana de moda de Paris, será apresentado o primeiro desfile da nova parceria (Céline/Slimane). Sob sua direção, a marca vai incorporar uma linha masculina, couture e fragrância.

Lembrando que em 2012, a cantora foi a primeira a usar criações de Hedi quando ele assumiu o posto de diretor criativo da Saint Laurent, com passagem reconhecida pela importância que teve na reconstrução da imagem da marca. A cena se repete!

Fonte oficial: Glamurama

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários