Lenda viva do esporte, George Foreman ganhou mais dinheiro com grill do que como atleta – Notas – Glamurama

3

George Foreman || Créditos: Getty Images

Ex-astro do boxe que virou televendedor de sucesso, o americano George Foreman resolveu fazer as contas e descobriu que ganhou muito mais dinheiro com o famoso grill que leva seu nome do que como esportista. O primeiro modelo do produto foi lançado em 1994, quatro anos antes de sua aposentadoria como atleta profissional, e desde então vendeu mais de 100 milhões de unidades em todo o mundo.

Traduzindo em cifras, isso significa que o eletrodoméstico batizado em homenagem a Big George – o apelido de Foreman, que mede 1,92 m de altura – gerou receitas de mais de US$ 1 bilhão (R$ 3,69 bilhões) e garantiu a ele pelo menos US$ 200 milhões (R$ 739 milhões) em royalties dos quais, descontados os impostos, sobraram em torno de US$ 120 milhões (R$ 443,4 milhões). O saldo equivale a mais do que o triplo dos ganhos totais dele nos ringues.

Fabricado pela empresa americana Spectrum Brands, o George Foreman Grill é um dos cases de maior sucesso no crescente mercado de produtos cuja imagem é atrelada à celebridades. Desde 1999, no entanto, Foreman não recebe mais nenhum centavo por cada grill que é vendido, uma vez que vendeu naquele ano os direitos de imagem sobre o
produto que ainda anuncia na TV para a Spectrum em troca de US$ 138 milhões em dinheiro (R$ 509,9 milhões).

Apesar da bancária recheada, o lendário boxeador aposentado – que também é autor de livros e tem até licença para ser pastor – não pensa em parar de trabalhar tão cedo. Em uma das últimas entrevistas que deu, para a revista da Associação Americana de Pessoas Aposentadas (AARP, na sigla em inglês), Foreman revelou que tem planos de lançar mais utensílios para o lar logo, logo. “Quem não se mantém ativo, desaparece”, ele disse à publicação. (Por Anderson Antunes)

Fonte oficial: Glamurama

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários