Lewis Hamilton está (bem) insatisfeito com dois carros da sua coleção – GQ

5

Lewis Hamilton não é um piloto histórico à toa. Como ele mesmo gosta de afirmar, carros são a sua maior paixão e especialidade. O conhecimento automobilístico extremamente elevado faz com que ele seja extremamente exigente e não poupe críticas a falhas de veículos – mesmo que eles estejam em sua luxuosa coleção.

Em entrevista ao jornal britânico The Times, Hamilton abriu fogo contra dois dos seus 15 carros. Um deles é o Pagani Zonda 760, um imponente superesportivo. “É o carro com o melhor som que eu tenho, mas o pior em termos de dirigibilidade. Eu tenho um com câmbio manual, porque eu não gosto do modelo com a transmissão Tiptronic”, disse Hamilton.

Lewis Hamilton com o seu Pagani Zonda  (Foto: reprodução/instagram)

O Pagani Zonda foi adquirido pelo britânico em 2014, por aproximidamente US$ 2,6 milhões. Mas ele não é o único item luxuoso da sua garagem com problemas, na visão do exigente piloto. O clássico Shelby Mustang GT500 de 1967, avaliado em cerca de US$ 1,3 milhão, é só parte da decoração da mansão de Hamilton.

“Belo carro, mas muito lixo. A empresa fez um bom trabalho na pintura, mas o resto do carro não é muito bom, então eu nunca dirijo”, falou o piloto. A coleção de Hamilton ainda incluem dois Shelby Cobra 427, um Mercedes-Maybach S600, um Mercedes GL63, um Cadillac Escalade, um McLaren P1, uma Ferrari 599 SA Aperta e duas Ferraris LaFerrari.

Lewis Hamilton, ao lado do Shelby Mustang GT500 de 1967 (Foto: reprodução/instagram)

“Eu não sei nada sobre vinhos. Eu não sei tanto sobre arte. Mas eu sei sobre carros, e tenho uma opinião muito particular sobre eles”, refletiu. Curiosamente, Hamilton admitiu que ainda tem sonhos de consumo – dois bem específicos: Mercedes 300 SL Gullwing e a Ferrari 250GT California Spyder. “Quando eu me aposentar, quero pilotá-los”, finalizou.

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários