Lista GQ: 7 ideias de tênis para curtir o verão com estilo – GQ

6

Versáteis e confortáveis, os tênis são peça obrigatória no guarda-roupa das pessoas nos dias de hoje, independente de faixa etária e gênero. Nós separamos sete modelos ideais para você curtir o verão e tudo o que vem com ele, inclusive o carnaval.

+ Este sneaker vai injetar streetwear de luxo na sua produção

+ Chain Reaction, sneaker da Versace, une referências da casa em versão pop

New Balance 997H

    O clássico New Balance 997 foi reinterpretado, ganhando um ar ainda mais contemporâneo pelo seu shape reformulado e cores vibrantes. O tênis preserva diversos detalhes do modelo original e tem seu cabedal confeccionado em couro sintético, camurça e malha. A tecnologia de amortecimento do solado feito em EVA moldado por compressão da mais conforto e flexibilidade para curtir o verão pisando fofo.

Disponível por R$479,90 na New Balance.

Fila Big-F

Fila Big-F (Foto: divulgação | arte: @matthhenriquee)

    Lançado em julho do ano passado, o Fila Big-F buscou inspiração na herança da marca italiana para formar uma silhueta minimalista e atual. Seu cabedal em em tecido mescla permite alta respirabilidade e ajuda a manter a temperatura dos pés agradável. Leve, discreto e confortável, o Big-F é certeiro para o dia-a-dia.

Disponível por R$299,90 na Fila.

adidas by Raf Simons – Ozweego

adidas by Raf Simons - Ozweego (Foto: divulgação | arte: @matthhenriquee)

    Estabelecida em 2013, a parceria entre Raf Simons e adidas continua gerando bons frutos e a silhueta Ozweego é um deles. O cabedal bicolor em rosa e azul é confeccionado em nylon balístico e couro. O amortecimento fica por conta da tecnologia adiprene, uma variação de sola em neoprene que proporciona maior conforto e é utilizada em alguns modelos de tênis de corrida. Ideal para quem busca um item assinado pelo designer belga.

Disponível a partir de R$1408 na Farfetch.

Puma Thunder Desert

Puma Thunder Desert (Foto: divulgação | arte: @matthhenriquee)

    Discreto, mas nem tanto, o Puma Thunder Desert segue a tendência dos chunky sneakers numa versão blackout. Diverso em termos de material o tênis é confeccionado em mesh, camurça, nubuck e três tipos diferentes de couro, formando uma silhueta monocromática confortável e estilosa para o dia-a-dia.

Disponível por R$599,90 na Puma.

adidas POD System 3.1

adidas POD System 3.1  (Foto: divulgação | arte: @matthhenriquee)

    A tecnologia de amortecimento P.O.D. (Point of Deflection) foi pensada nos anos 90 para agir diretamente sobre os pontos de impacto gerados durante a corrida e retorna agora junto ao solado Boost para proporcionar ainda mais conforto para o usuário. Confeccionado em Primeknit (malha tecnológica da adidas), com detalhes em camurça e nubuck, o tênis traz inspiração militar na paleta de cores e o solado bipartido da o toque final de estilo.

Disponível por R$649,99 na adidas.

Nike Zoom Fly SP Gyakusou

Nike Zoom Fly SP Gyakusou (Foto: divulgação | arte: @matthhenriquee)

    A Gyakusou, linha da Nike assinada por Jun Takahashi, une a filosofia de criação do designer por traz da Undercover com a expertise em tecnologia para vestuário e calçados de corrida da marca esportiva americana. Confeccionado em nylon translúcido, o quase monocromático tênis roxo traz grafismos que invocam a estética misteriosa de Takahashi. O conforto fica por conta da tecnologia de amortecimento Nike React.

Disponível por R$799,90 na Nike.

Vans Slip-On Checkerboard

Vans Slip-On Checkerboard (Foto: divulgação | arte: @matthhenriquee)

    Após notar que skatistas estavam usando canetas para desenhar uma padronagem quadriculada preta e branca na entressola dos Vans, Steve Van Doren, filho do fundador da marca, amadureceu a ideia e subiu o grafismo para o cabedal do tênis de lona, criando o clássico Slip-On Checkerboard. Inconfundível, o tênis foi adotado por músicos de Ska nos anos 80 como um manifesto contra barreiras raciais, luta que continua até os dias de hoje.

Disponível por R$249,99 na Vans.

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários