Louis Vuitton revela suas 5 primeiras fragrâncias masculinas – GQ

9

Peça o que quiser, a Louis Vuitton consegue materializar. A maison francesa sempre se orgulhou de atender às solicitações mais excepcionais. Um bar escondido dentro de um baú de luxo com o monograma LV? A marca já fez. Um estojo que guardou a Taça da Copa do Mundo? Check! Faltava à Vuitton se aventurar nas fragrâncias masculinas. Depois do sucesso de sua primeira linha de perfumes femininos, lançados em 2016, chegou a vez deles. Nossa descoberta da nova aventura olfativa aconteceu onde ela foi criada, em Grasse, sul da França. 

+Saiba quem são os amigos de Virgil Abloh na passarela da Louis Vuitton
+A chegada de Virgil Abloh na Louis Vuitton abala o status quo da moda

Muito mais do que uma apresentação comercial, Jacques Cavallier, o perfumista da marca, proporcionou uma verdadeira aula sobre perfumaria e sobre a gênese de cada uma das cinco fragrâncias. Fruto de cinco anos de trabalho, Jacques explicou que as fragrâncias que desenvolveu foram pensadas para um homem livre de preconceitos e conformismos. Para ele, é possível criar perfumes masculinos tão elaborados e complexos quanto os femininos. “O segredo é que as combinações das essências tenham caráter e personalidade.”

A melhor forma de desvendar a individualidade de cada uma das novas fragrâncias é experimentá-las, sem medo e sem pressa. Como você só vai poder ter um desses frascos na mão em agosto, quando a linha começa a ser vendida mundialmente, ouvimos o criador sobre cada uma delas. Com a palavra, Jacques Cavallier: L’immensité (Imensidão), “nesse perfume eu queria passar uma sensação de frescor sem limite. Por isso, ele é composto de essências simples e expressivas, como o gengibre fresco e o grapefruit”; Nouveau monde (Novo Mundo), “fortemente inspirado no Oriente Médio, é composto de Oud, suavizado com um toque de cacau”.

+6 práticas alternativas de saúde para adotar de vez
+Uísque com jeito de perfume chega às prateleiras brasileiras

O Oud, essência extremamente rara, é uma resina natural produzida por madeiras de árvores doentes (atacadas por fungos) de florestas tropicais do Sudeste Asiático; Orage (Tempestade), “é composto por ‘somente’ dez matérias, e é provavelmente a fórmula mais sucinta que já fiz. Ao mesmo tempo fresco e poderoso, é composto de trinta por cento de patchouli, além de toques sutis de íris, bergamota e vetiver”; Sur la toute (Na estrada), “homenageia minhas viagens anuais à Itália. É um perfume para quem gosta dos cheiros cítricos.

Na fórmula, o carro-chefe é o cédrat, espécie de limão gigante, típico da Itália e bálsamo do Peru, uma planta da América central”; Au hasard (Ao acaso), “a fórmula tem muita personalidade e homenageia um grande clássico da perfumaria, o Santal, essência proveniente de árvores nativas da Austrália, Nova Caledônia, Vanuatu e Havaí”. Quer comprar a coleção toda? Na Europa, as fragrâncias custarão de 210 a 290 euros cada. Não há previsão de chegada ao Brasil.

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários