maior reserva de biodiversidade do planeta está na rota de fuga dos insiders – Poder – Glamurama

18

Viagem Amazônia || Créditos: Juliana A. Saad

A maior reserva de biodiversidade do planeta entrou para o topo das rotas de fuga dos insiders, conquistados pelo relax chic dos rios e florestas

texto e fotos juliana a. saad para revista PODER

Os roteiros de barco pelos rios amazônicos viraram febre total. Por cinco dias, PODER navegou pelas águas do rio Negro e viveu as experiências da jornada Nat Geo Meets Animal Planet que encantou recentemente Milton Nascimento, Anitta, a modelo Karlie Kloss, o jornalista Derek Blasberg e a milionária russa Dasha Zhukova.

Embarcamos com a Expedição Katerre em uma viagem que começa por um trajeto de carro de uma hora entre as cidades de Manaus e Novo Airão. De lá, o barco Jacaré-Açu percorre os rios Negro, Carabinani e Jaú, explorando inúmeras pequenas ilhas, praias, comunidades, igapós e igarapés e proporcionando aos passageiros a oportunidade de curtir todos esses incríveis cenários do deque da embarcação. A bordo, ótima comida regional com peixes como matrinchã, tucunaré, pirarucu e jaraqui, alguns servidos com o famoso caldo de tucupi pela simpática equipe de cozinheiras. Detalhe: à medida que Novo Airão fica para trás, some também o sinal de wi-fi, ampliando a sensação de liberdade (só há telefone por satélite no barco). E um silêncio só quebrado pelo canto de pássaros cruzando o céu e uma rápida explicação sobre fauna, flora, bacias hídricas e costumes regionais.

O idealizador da expedição é o engenheiro Ruy Tone, um paulistano que se apaixonou pela região e passou a apoiar os projetos sociais e ambientais das comunidades locais e a investir no turismo sustentável com a Katerre e o hotel Mirante do Gavião. Empreendedorismo verde, engajado e contemporâneo que PODER desfrutou em meio às belezas da selva amazônica.

Das alegrias da viagem: trazer de volta à natureza 300 tartarugas. As tracajás desovam e ficaram três meses sob os cuidados do Programa de Preservação de Quelônios do Parque Nacional do Jaú || Créditos: Juliana Saad

 

Outra emoção: a samaúma, árvore que simboliza a força da natureza do alo dos seus 40m || Créditos: Juliana Saad

 

Mirante do Gavião: O hotel, com jardim inspirado na expedição da botanisra Margaret Mee, é cheio de pelas do maior bom gosto. Fica às margens do Nero e em frente ao Parque Nacional de Anavilhanas. Tem sete incríveis bangalôs, piscina e um delicioso restaurante com menu da chef Debora Shrnik || Créditos: Juliana Saad

 

Botos nadaram ao lado do barco, mas só foi possível tocar as vriaturas míticas no Flutuante dos Botos. Veja essa dupla: um tucuxi e um vermelho. Eles vivem até 40 anos, geralmente nascem cinza r adquirem o tom rosado com o tempo || Créditos: Juliana Saad

Fonte oficial: Glamurama

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários