Manoel Cordeiro lista os nomes do Pará que você precisa ter na sua playlist – GQ

12

O Bloco do Papai promete uma fusão de ritmos do norte em pleno sudeste. Manoel Cordeiro, um dos expoentes da cena paraense, multi-instrumentista e produtor musical, vai tocar versões carnavalizadas de hits e também músicas de sua autoria em show oficial – com convidados – no próximo dia 02 de fevereiro no Z, no Largo da Batata, em São Paulo.

+ Se programe para o pré-carnaval de rua do Rio de Janeiro

+ Monobloco vai homenagear as mulheres no carnaval

Antes da folia, em conversa com a GQ Brasil, o músico listou 6 vozes essenciais vindas do Pará:

Fafá de Belém
“A primeira grande artista que saiu do Pará fazendo sucesso na novela Gabriela Cravo e Canela. Fafá se renova até hoje. Ela tem uma inquietação fantástica, o que a torna uma artista contemporânea.”

Dona Onete
“Ela faz parte daquele grupo seleto de gênios que aparece de vez em quando, assim como Dona Ivone Lara e Clementina de Jesus. Dona Onete se descobriu aos 70 anos, mas o vigor com que canta e compõe é invejável. É uma pessoa daquelas que nasce de 100 em 100 anos”.

Felipe Cordeiro
“De formação erudita, ele, desde muito cedo, teve contato com todas as vertentes musicais da Amazônia. Felipe é um cara interessado nas raízes da música amazônica. E tem uma escrita muito requintada, mas de um alcance popular.”

Natália Matos, Jaloo (um dos 30 nomes do Especial Música da GQ Brasil) e a banda Control N
“Três artistas jovens interessados em melodias interessantes. A escrita deles realmente acrescenta algo na vida das pessoas.”

O Bloco do Papai é uma iniciativa de Manoel Cordeiro, do produtor cultural Paulo Bastos e da cantora Natália Matos.

Bloco do Papai
Z – Largo da Batata
Av. Brigadeiro Faria Lima, 724 – Pinheiros – São Paulo/SP – Fone: (11) 2936-0934
Vendas Online – https://www.ingresse.com/blocodopapai-ingressos-z
Bilheteria do Cine Joia – Praça Carlos Gomes, 82 (de seg. a sex., das 10h às 14h e 15h às 18h).

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários