Marcas de streetwear invadem a próxima edição da SPFW – GQ

8

O streetwear é o viés mais representativo da moda no momento. Podemos exemplificar com a primeira coleção de Virgil Abloh para a Louis Vuitton, com o rapper ASAP Rocky (que mescla a tendência com a alfaiataria como ninguém) e, até mesmo, com influenciadores digitais que prezam pelo lifestyle urbano em qualquer ocasião. Lifestyle tão forte que invadirá as passarelas da próxima edição do São Paulo Fashion Week – geralmente conhecido por apresentar uma moda equilibradamente discreta e clássica -, que acontecerá entre os dias 21 e 26 de outubro no Espaço Arca.

Mas, talvez, tal inserção não tenha nos pegado tão de surpresa. O fato é que marcas focadas em criar uma moda urbana como a Piet, Cacete Company e Korshi 01, novatas tanto no mercado quanto no evento, estão emergindo cada vez mais e naturalmente são notadas por grandes grupos, como o SPFW.  O mais legal é que, além do streetwear, as três possuem o direcionamento genderless em comum, acompanhando as novas reflexões da indústria que preza por uma moda mais coletiva.

Korshi 01 (Foto: Divulgação)

Já falamos há algum tempo sobre a Piet por aqui. Marca do criativo Pedro Andrade que preza por uma moda bem-acabada e contemporânea. Para o seu primeiro desfile em seis anos de marca, Pedro pretende mostrar uma coleção que é uma visão de um novo streetwear, sendo ele mais sofisticado, bem cortado e funcional. A Piet reflete exatamente o que a nova geração pede: tendências mil e espírito colaborativo.

Nessa mesma onda, a Korshi 01 promete não deixar a desejar. A intenção da marca, que fará parte do Projeto Estufa do SPFW – plataforma que visa conectar iniciativas e movimentos dedicados a pensar e criar o futuro que queremos – nasceu com o espírito de ser versátil. Isso porque a mesma peça pode ser usada a partir de duas maneiras diferentes. Atenção especial ao “Trench 01”. Trench coat que se transforma em outras seis peças: colete, jaqueta, avental aberto, avental utilitário fechado, jardineira e jardineira utilitária.

SPFW  (Foto: Divulgação)

Já a Cacete Company (não se assuste com o nome) exibe um streetwear mais sóbrio e casual. O forte da marca é o underwear, que possui um design contemporâneo e preza pela qualidade. O intuito da Cacete é que as pessoas usem suas peças como forma de afirmação. Se definem como uma marca livre, jovem, leve e descomplicada.

Esse novo momento, mais fresco e atual, deve ser um respiro profundo para o principal evento de moda do Brasil. Cada vez mais novas marcas ocupam um grande valor entre um público ávido por novidades. E os três exemplos citados acima demonstram que quem cria streetwear está saindo na frente.

Pedro Lourenço lança nova marca ‘Zilver’
O streetwear utilitário é o ponto forte dessa marca

Cacete Company (Foto: Divulgação)

Fonte oficial: GQ

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários