Maurício Nahas entrega os aplicativos que não faltam em seu dia a dia. Às dicas! – Notas – Glamurama

12

Mauricio Nahas || Créditos: Paulo Freitas

Fotógrafo prestigiado, transita entre moda e publicidade e vive clicando os poderosos – inclua aí Pelé, Robert De Niro e Naomi Campbell. Suas fotos lhe valeram o Leão de Ouro no Festival de Cannes e alguns de seus projetos viraram livros e exposições

POR ALINE VESSONI

PODER: O primeiro app que você checa ao acordar?
Vejo se tem mensagem no WhatsApp e depois vou ver o Instagram. Em geral, gasto uns 15 minutos no celular depois de acordar.

PODER:Qual é o app que você mais usa?
Instagram.

PODER:Você ainda faz ligações ou prefere mandar mensagens e áudios?
Mando mais mensagens. Digito mais que mando áudios, a não ser quando o assunto é muito extenso. Gosto de digitar e reler antes de mandar a mensagem, pois já aconteceu de mandar para pessoa errada. Nada muito grave, mas, às vezes, acontece.

PODER:Para quem você mais liga?
Minha esposa, Carol [do Valle].

PODER:Em que momentos você abandona o celular?
Quando estou fotografando eu não fico com o celular. E também procuro desconectar ao chegar em casa. Então, fico o mais longe possível do celular. Sempre.

PODER:Tem algum app de fotografia que você recomenda?
Gosto do ProCam. Ele dá alguns parâmetros de diafragma, velocidade, faz quase o mesmo que uma câmera profissional. É pago, mas superútil. Se eu preciso fazer uma imagem no celular com melhor qualidade, fotografo por lá.

PODER:Qual aplicativo você usa para se locomover?
Como eu dirijo, então uso bastante Waze, não saio de casa sem. É um aplicativo fundamental para um cara perdido como eu.

PODER:E para escutar ou conhecer música nova?
Uso Shazam e Spotify. Normalmente quando vou fotografar coloco para tocar o que os modelos gostam de ouvir. É bom para quebrar o clima e eles ficarem mais à vontade.

PODER:App para viajar?
Uso o Booking para marcar hospedagens.

PODER:E para praticar esporte?
Gosto de assistir à Netflix ou HBO quando estou na academia, me exercitando no Transport [elíptico].

PODER:O que você está assistindo nos apps?
Estou revendo Breaking Bad, e, dessa vez, comecei a achar o Walter White bem filho da p… (risos). É engraçado isso, antes eu tinha empatia por ele, pelo vilão, e mudei de ideia. Também achei Chernobyl muito bom.

 

Fonte oficial: Glamurama

​Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do Sixth Sense.

Comentários